A MARCA DA BESTA EM TODOS OS HOMENS ?
WULFING VON ROHR - “Governos oculto do Mundo”

Em um determinado nicho no cyberspace, no espaço virtual, onde se encontram o fundamentalismo religioso e os extremistas da direita graças a uma tecnologia de computação cada vez mais aprimorada e abrangente, discute-se a idéia de que os governos logo serão capazes de monitorar todos os cidadãos através de uma espécie de tatuagem de plástico flexível na teste ou nas costas da mão direita. Essa marca conteria todos os dados relevantes de nossas vidas: nome, grupo sanguíneo, crédito financeiro, antecedente criminal e até código genético. Que futuro tétrico seria o nosso, caso isso fosse verdade!

Tal visão lúgubre encontra respaldo - seria uma interpretação louca ou realmente um fato? - nas palavras finais do capítulo13 do livro do apocalipse. O texto faz menção a duas bestas, vindas em momentos diferentes. Associa-se essa figura ao diabo ou satanás, em uma de suas formas. Vejamos:

... a todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fonte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o numero da besta, pois é o numero de homem. Ora, esse número é 666.

(apocalipse 13:13-18)

Trata-se aqui de uma imagem falante, que é adorada. E trata-se antes de tudo, de uma marca sem a qual não se pode comprar nem vender, e que pode expressada em um numero.
Quais imagens falantes conhecemos ? Consideremos o desenvolvimento da criação de imagens no curso da história. Nas cavernas do sul da França e na Espanha, foram encontradas imagens pré-históricas que aparentemente representam animais e caçadores , talvez também deuses e outras figuras humanas. Nas grandes civilizações da antiguidade, primeiro eram representados os deuses e seus mitos; mais tarde, os governantes e suas respectivas insígnias. Os ícones e as imagens dos altares na idade média representam motivos religiosos. Freqüentemente, vemos também figuras adicionais retratando pessoas de renome e poder como papas, bispos, príncipes e até o próprio pintor das imagens. A partir da Renascença, começa no Ocidente a individualização do homem. Posteriormente, com o reconhecimento dos direitos e sobretudo dos desejos do individuo, vão surgindo as representações em imagem de cenas do dia a dia. Mesmo assim, as pinturas ainda são itens raros. Mesmo as gravuras em cobre, as esculturas em madeira ou pedra e outros métodos de reprodução de peças originais não foram suficiente para transmitir ao homem imagens praticamente vivas.
Isso só aconteceu com o advernto da fotografia. Quem não queria ter fotos - principalmente como recordações de pessoas vivas e amadas ? Pouco de pois, as imagens reproduzidas aprenderam a se mover, com a invenção do cinema. Começava uma era de fascinação através das imagens, como nunca antes experimentada. Entratanto, elas ainda não falavam - eram os dias do cinema mudo. Com o desenvolvimento do sistema de som no cinema, as imagens finalmente começaram a falar. O cinema foi o primeiro recurso no mundo a unir imagem e som.
Na era nazista, o homem conheceu o lado negro do cinema. Nos anos 30, Hitler e Goebbles produziram uma série de documentários sobre o nazismo intitulado “ Triunfo da Vontade”, que anunciava a harmonia entre a força do trabalhador e o “ Fuhrer” . Hoje, esse título seria no mínimo suspeiito. O documentário mesclava imagens de trabalhadores marchando, carregando pás e enxadas sobre os ombros, como um verdadeiro desfile militar, e Hitler quase na qualidade de um deus ex machina, com seu avião no céu, descendo das nuvens para cumprimentar a comunidade de crédulos.
Como mencionamos, já em 1957 Vance Packard descrevia em um best-seller com o mesmo nome os “Corruptores ocultos”. Nesse4 brm fundamentado livro, o autor discutia pela primeira vez o uso e o abuso de um método moderno de psicologia para manipulação das pessoas, por meio do coração e da razão, dos sentimentos e do poder de decisão, chamando influência sublimina. O método consiste em enviar mensagens ao subconsciente do individuo, sem que ele perceba.
O telégrafo e o telefone também são tecnologias mundiais. Porém, ambos transmitem, via de regra, notícias individuais de uma pessoa a outra. Os filmes, por outro lado, transmitem mensagens a uma coletividade subliminar sobre as massas, não só induzindo as pessoas a comprar, mas também interferindo qm questões pessoais, sociais, econômicas, políticas e religiosas. Ainda mais significativas que as imagens no cinema, são aquelas usadas na televisão e nos computadores, por meio de CD-ROMS e da própria internet. A influ~encia que se consegue através do cinema é menor , pois é preciso que alguém se desloque de sua casa e esteja disposto a passar algum tempo numa sala de priojeção. No conforto de sua casa, porém, diante da televisão ou da tela de um computador, o indivijduo fica bem mais vulnerável, pois as imagens são mais próximas e as mensagens são sutis e insuspeitas. Além disso, um filme no cinema dura duas ou três horasa apenas. A televisão, por outro lado, oferece vinte e quatro horas de programação em mais de trinta canais, principalmente se for a cabo, para não mencionar a infinita variedade de atrações por intermédio do computador.
Na opinião de alguns grupos, como os FILHOS DE MARIA, da localidade de Bad Worishofen, o computador é a besta apocalíptica. Cabe aqui um esclarecimento : a igreja católica, onde um grupo se formou originalmente, não endossa suas opiniões e faz questão de se distanciar dele. A irmandade FILHOS DE MARIA foi fundadda pelo carismático JOSEF ZANKER, antigo contramestre, mais conhecido como “ Irmão José”. O atual líder espiritual do grupo é o ex- padre Johann Bauer, expulso da igreja por desobediência.

Em seu panfleto ricamente ilustrado e gratuito, a besta do apocalipse é o computador, os Filhos de Maria advertem:

“ Computador = 666 = Satanás. Ele está entre nós e mata a todos. Protejam-se da besta infernal. O apocalipse de são João, a revelação secreta, é conhecida tanto pelos crentes quanto pelos descrentes, e mostra a ambos o caminho da vida eterna. Pois Deus quer salvar a todos do submundo, sem distinção, como dizia a profecia do apóstolo há 2000 anos, na ilha Patmos, que começa a se realizar hoje.
Naquela época, João viu imagem da bvesta , seu nome e número. Essa imagem é o computador, e sua fonte de força é a energia de satanás. João nos diz : “Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis”.
Tudo começou muito tempo atrás no céu, quando no céu São Miguel expulsou e jogou à terra o filho rebelde de Deus, Lúcifer. João o viu como um terrível dragão, contra o qual há muito lutamos aqui na terra, até que todos os homens provem a quem escolherão servir eternamente: a Deus ou ao Diabio. Essa luta entre o bem e o mal é invisível aos nossos olhos e, no entanto, acontece á nossa volta.
Você também tem um anjo da guarda pessoal. Ele verá se você já pertence ao rebanho dos que serão salvos. Você terá na teste o sinal da cruz para Jesus Cristo e o M para nossa mãe, Maria. Tragicamente, João nos mostra através de sua visão que virá o tempo em que quase todos os habitantes da terra terão a outra marca impressa: a marca do dragão, o sinal em V, o nome da besta.
Deus nos alerta sobre esse sinal no apocalipse de São João: não há nada mais perigoso para nós, seres humanos. Pois aquele que tiver esse sinal no corpo é o espólio da besta (= dragão ou satanás, diabo, Lúcifer, assassino de almas, etc) e será condenado para sempre.
O computador é a imgem da besta. O computador controla a economia e toda a nossa vida; e sem ele, tudo para. A palavra “computer” em inglês é utilizada de forma padronizada em todas as línguas do mundo. Por trás do termo “computer”, esconde-se algo muito maior do que as oito letras retratam.
Você se lembra da última histeria do Y2K, ou o bug do milênio, que ameaçava a total queda do mundo computadorizado por causa da mudança de data de 31.12.1999 para 1.1.200 ? Os aviões cairiam, os elevadores parariam, os bancos, entrariam em caos e assim por diante. Todo o medo provou-se infundado. Será que as preocupações supracitadas t~em lógica ? em franc~es, não se usa o termo “computer” em nenhuma variante, e sim ordenateur. Mas isso não é um motivo suficientemente sólido para recusarmos o argumento dos Filhos de Maria; pois a coincidência entre o que está descrito no apocalipse e o significado do computador na era da globalização é impressionante.
A palavra computer, transposta em números, equivale a 111. Cada letra do alfabeto corresponde a um número, começando por 1 para a letra A e terminando em 26 para Z. Assim obtermos

C O M P U T E R
3 15 13 16 21 20 5 18

A soma total dos números, 111, não é 666, o número da besta. Só chegaremos ao número fatídico se acompanharmos o raciocínio a seguir;
Chega-se ao número 111 por caminhos normais; portanto, é a ordem normal criada por Deus. Lúcifer, o macaco de Deus, deseja ser como ele e começa a imita-lo, criando uma contra-revelação. Ele separou sua vontade da unidade de Deus; daí foi criada a segunda vontade, que é de satanás. Na esfera da falsa revelação. Ele utiliza o número de deus, 3 (como, por exemplo, na santíssima trindade), que através de sua dualidade “surrupiou” do reino de Deus. Como resultado total - numero de Deus 3 X número de satanás 2 = 6 , o número total da palavra computer, 111, deve ser multiplicado para revelar a verdadeira força por trás do computador : 666 = a besta.
O código para a rede internacional de computadores, www = world wide web, também seria expressão do número 666. de acordo co o método descrito, a soma dos numeeros correspondentes, 3 x w = 23 23 23 , é 69. Porém, nesse contexto, um outro método seria válido ( qual é a conclusão, afinal); ou seja, a correspondência numérica em hebraico, a língua de João. Assim teríamos 3 x 6 = 666 (não a multiplicação, mas a indicação do número 6 aparecendo três vezes )
Até os código de barra trazem o famigerado número 666, na forma de barras duplas mais longas esquerdas, centrais ou direitas. De acordo com essa interpretação, o reconhecimento de marcadorias e os registros centrais seriam apenas um programa de treinamento para o domínio completo dos seres humanos. Pelo menos, essa é a visão dos Filhos de Maria.
“O pai dos computadores é a besta. Ela inspira com a permissão de Deus, que respeita nosso livre-arbitrio) os cientistas descrentes, que desenvolvem cada vez mais modernas tecnologias. O computador é o símbolo de esperança nº 1 para o futuro global, sendo reconhecido por sua capacidade de trabalho universal. O computador é considerado um pioneiro no caminho do proggresso. Esse reconhecimento é uma forma de veneração, ainda que ninguém perceba. Essa veneração mundial da imagem da besta ( o monitor do computador) corresponde ao capítulo 13 do apocalipse de são João. Sim, e a besta é perfeitamente aceita:

“E lhe foi dado comunicar fôlego à imagem da besta, para que a imagem falasse ...”

Estamos vivendo no limiar da fase espiritual, na qual satanás tenta seduzir a humanidade com vibrações espirituais anticristãs para atira-la diretamente na garganta infernal da besta. Esta é a era do “anticristo espiritual”. Muito são os escritos que nos preparam para o momento do alerta, quando a identificação pessoal através de números na teste ou na mão será instituída oficialmente. Não podemos saber com certeza se Deus deixará que essa infêmia se manifeste agora ou no ultimo momento, quando o próprio anticristo vier a terra em pessoa. Na era do anticristo espiritual, a besta não necessita da numeração física. É suficiente para ela atingir a esfera espiritual do homem, por meio da comunicação por computador.Se, no entanto, a identificação numérica pessoal se tornar uma realidade , não podemos permiti-la sob circunstância alguma, pois ela traz consigo a condenação irreversível.

Não há a menor dúvida de que a moderna tecnologia dos computadores permitiu ao homem dar um salto quântico no progresso e nas possibilidades de entrada em mundos artificiais. Entretanto, é um universo sem Deus, como temem não só os filhos de Maria.

A sociedade computadorizada não é uma reconstrução da Torre de Babel ?