Reflexões da CPT Amapá

Agora estão gritando contra a criação do parque do Tumucumaque; agora estão querendo mobilizar a população amapaense alegando que o parque vai engessar o Amapá.
Mas onde estavam eles, os nossos representantes no Congresso Nacional, quando foi aprovada a lei 10.304?
Trata-se da lei que, em 5 de Novembro de 2001, garantiu que: "As terras pertencentes à União, compreendidas no Estado de Roraima, passam ao domínio desse Estado, mantidos os seus atuais limites e confrontações, nos termos do art. 14 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias".
Ninguém da bancada do Amapá teve a idéia de incluir o Amapá?
Ou faltou força para exigir o acréscimo?
Por que, na ocasião, ninguém mobilizou a sociedade amapaense?
Bastava fazer isso e, hoje, as terras do Tumucumaque seriam do Amapá e o Presidente já não teria o famoso "poder" de criar o parque.
E assim, agora, vamos ser o único estado brasileiro a não ter quase nenhuma terra. Em relação à terra, continuamos sendo "território federal".
Como é que Roraima conseguiu ter as terras de volta e o Amapá não?
Será que ninguém, da bancada do Amapá, em Brasília, atinou que as disposições da Constituição Federal valiam também para o nosso Estado?
De que adiantam todas as emendas orçamentárias apresentadas, se perdemos nosso bem mais precioso que é o território?
Tomara que, agora, em troca da criação do parque consigamos, pelo menos, ter o resto das terras do Estado sob o domínio amapaense.
Tomara que a bancada que vier a ser eleita, cuide um pouco melhor, dos interesses do nosso Estado.

Comissão Pastoral da Terra - Amapá
23 de julho de 2002