CRICRILAGEM

[email protected]
[email protected]

Pois é, virou e mexeu e deu no que deu: Capiberibe, tanto quanto o PSB esticaram a corda demasiadamente. Aliás, sobre o PSB publiquei certa vez uma história mal contada sobre a sua fundação aqui no Amapá. Até ontem constava-me que o partido fora criado a partir da iniciativa de Roberto Amaral, Paulo Celso Souza e Silva, José de Assis França e Nazaré Pacheco, todos ligados de alguma forma ao então Museu de História Natural "Ângelo Moreira da Costa Lima", onde eu também trabalhava. Isso ocorreu em 1986, inclusive com a minha contribuição na redação da Carta Manifesto de Criação do Partido Socialista Brasileiro no Amapá.

Acabo de saber, com surpresa, que Carlos Lobato, Manoel Costa, Jurandil Juarez e Querginaldo Uchôa, talvez outros, constituíram, obviamente antes, a primeira Comissão Provisória do PSB no Amapá. Vou deixar esta bola solta no ar para que o PSB atual a aterrize redondinha no tapete áspero da política partidária amapaense. História é história.

Já quanto a Capiberibe, o futuro, já no próximo abril, lhe colocou um monte de grilos sobre os ombros, de um lado e outro bem perto dos ouvidos. Num momento, acho que diariamente, cricrilam aqueles grilos que estão ali para lhe dizer: "Excelência, a governadora Dalva se afastará muito da linha programática do PDSA porque não terá equipe suficiente e competente para continuar com o programa. E, não poderá fazer a própria campanha à reeleição defendendo o mesmíssimo projeto do PSB. Em boa parte terá que criticar o PDSA em praça pública."

Noutro ombro, diariamente, cricrilam grilos terrivelmente afinados que dizem como xiitas: "O dr. Wagner Gomes é o candidato natural do PT (postulante sim, como ontem me garantiu) ao Senado da República. Será imoral ao PT não apoiá-lo ou impedir sua candidatura em detrimento de outra fora do Partido ou de coligação. Não pode, o PT, romper com a sua unidade e ética político-eleitoral por causa de apegos e conveniências derivadas diretamente do exercício do poder, temporário."

Quanto ao PSB, a cricrilagem se junta a zumbidos ensurdecedores que sinteticamente dizem: "Nacionalmente o candidato do partido à presidência da República, Antony Garotinho, atual governador do estado do Rio de Janeiro, quer derrotar o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e já lhe tira cerca de 15% do eleitorado do centro para a esquerda."

Garotinho vai já decidiu que vai entregar o governo do Estado fluminense à vice governadora Benedita da Silva, do PT. No Estado do Amapá, em menor proporção, o fato semelhante está prestes a acontecer. Capiberibe só se candidatará ao Senado da República se entregar o governo do Estado para a vice governadora Dalva Figueiredo, também do PT.

Tanto lá no Rio de Janeiro quanto cá, o PSB só tem a perder, ou melhor, pagar para ver. Só ganhará alguma coisa se o PT deixar ou quiser.

Fico lembrando que o dr. Ulysses Guimarães gostava muito de repetir que em política não se deve ciscar para fora. O governador Capiberibe e a maioria das pessoas que estão ou já estiveram na direção do PSB no Amapá passaram um bom tempo dentro do MDB e PMDB vendo o dr. Ulysses ciscar para dentro.