A ILUSÃO DO PARQUE DO TUMUCUMAQUE

Já faz um ano que o Parque do Tumucumaque foi criado sem que fosse minimamente respeitado o procedimento estabelecido para a criação de Unidades de Conservação.

A população do Amapá e dos municípios envolvidos manifestou sua perplexidade e, em vários casos, seu repúdio.

Mentiu-se a respeito. Inclusive o presidente FHC chegou a dizer que a terra do Parque tinha sido resgatada pelo INCRA das mãos dos grileiros; por sua vez, o estudo apresentado pelo IBAMA é o que encontramos em qualquer livro de geografia do ensino fundamental.

Muitas foram as promessas de compensações que nunca foram cumpridas. FHC nos deixou de mão abanando quando decretou que devia ser cumprido o que já estava no orçamento para o nosso Estado. E nem isso foi cumprido!

Aí nos falaram do Projeto ARPA, iniciativa conjunta do Governo Federal e do WWF (braço ecológico do capitalismo internacional) com o apoio do Banco Mundial e de um Banco Alemão - KfW, para a proteção da floresta.

Falaram em 395 milhões de dólares e nos disseram que muito ia ser destinado ao Parque do Tumucumaque que,. aliás, aparecia como tendo sido criado pelo projeto ARPA.

Os nossos prefeitos e outros políticos ficaram esperando algo destes recursos para compensar esta reserva ecológica feita de cima para baixo para atender à vaidade pessoal de FHC que queria criar o maior parque do mundo e os interesses internacionais sobre nossas florestas e nossas águas.

E finalmente, sabemos como o ARPA pretende aplicar seus recursos em 2003 e 2004.

O ARPA vai aplicar, ao todo, um pouquinho mais de 66 milhões de dólares.

Para o Parque do Tumucumaque, porém, só vão ser aplicados 10,7 milhões de dólares que devem ser repartidos com o Parque da Serra da Cutia (RO). Os gastos previstos são:

o Aquisição de base cartográfica;

o Elaboração das cartas topográficas digitais;

o Educação ambiental;

o Implementação do Conselho Consultivo;

o Realização de oficina de planejamento do Plano de Manejo;

o Aquisição de equipamentos, incluindo computadores, móveis, 2 veículos, sistema de comunicação, GPS, e barco com motor;

o Fiscalização e monitoramento dos recursos naturais;

o Construção de infra-estrutura visando a proteção da UC.

o Levantamento da situação fundiária e acompanhamento.

Tudo vai ser gasto para o próprio Parque. Nada vai ser gasto para benefício da população dos municípios. Nada mesmo! Só a educação ambiental

Quem vai gastar?

Neste dois anos, o Banco Mundial não vai dar nem um centavo para o Parque do Tumucumaque!

Os 10 milhões virão em partes quase iguais, do Governo, do WWF e do alemão KfW.

O governo arcará com a construção das obras e os custos de manutenção: cerca de 3,3 milhões

O WWF vai pagar os consultores: 3,5 milhões!.

O KfW vai custear a compra dos bens e pagar os serviços especiais.

O dinheiro estrangeiro vai pagar consultores, comprar bens e custear serviços especiais. Vão investir no trabalho de pesquisa deles mesmos!

E o nosso governo entra pagando as obras e a manutenção. Como sempre!

Até quando teremos que continuar passando o pires?

Macapá, 26 de Agosto de 03

Sandro Gallazzi - Coordenador da CPT Amapá