Notícias em meio ao Meio do Mundo

Pedro Paulo Ribeiro

Julho vai meio que se embrenhando por entre dias modorrentos alternando dias de calor intenso e vento nenhum e de tempestades acompanhadas de raios e trovões e calor intenso, o que vem causando estranheza a muitos moradores antigos de Macapá... Essas últimas chuvas bem que podem ser explicadas pelo desmatamento desordenado que vem acontecendo em várias regiões do Estado, assim como pelas constantes queimadas que assolam áreas desabitadas e distantes de qualquer espécie de socorro... No que tange ao lado social e político-administrativo do Estado pode-se dizer que tem sido movimentada essa época aqui em Macapá... O tão falado concurso público para a Polícia Militar e para o Corpo de Bombeiros aconteceu neste domingo, dia 20...

Confesso que não me dei ao trabalho de pregar os ouvidos no rádio para saber como rolaram as coisas... Posso adiantar entretanto que há uma grande expectativa na cidade em torno disso... Muito se especula sobre a possibilidade de haver tentativas de fraudes, já que algumas pessoas com quem conversei acerca do concurso deixaram de se inscrever justamente por causa dessa suspeita... Meu argumento foi de que hoje se vive outra época onde se respira mais responsabilidade e transparência no trato da coisa pública e onde se constata que a maioria dos concursos públicos estão sendo deixados sob a gerência de entidades reconhecidas como altamente capacitadas para tal por sua seriedade e retidão quanto a ética e o bom andamento do processo como um todo... Mas, por outro lado, eu acabei concordando que este é um assunto pra lá de espinhoso no qual eu não meteria a mão no fogo por nada nem ninguém... Entretanto, não há como negar que atualmente está mais fácil brigarmos pelos nossos direitos e num caso desse, após ter feito a prova, basta o candidato conferir com o gabarito afixado nos locais da prova e acompanhar de perto o andamento do concurso todo, desde a aplicação das provas até a divulgação dos resultados... Afinal, o maior interessado é o candidato e portanto este tem que ficar atento para não dar chance ao azar que pode vir na forma de pequenos detalhes tipo: o seu deslocamento ao local das provas ou se está com toda a documentação necessária em mãos, o estrito cumprimento do horário de chegada ou a acessibilidade aos locais de aplicação das provas... Enfim, cuidados que não podem faltar a quem está realmente interessado em fazer valer seus direitos como cidadão nessa corrida complicada que tem se tornado a busca por um lugar ao sol no mercado de trabalho... Enquanto isso, há o que se comemorar algumas outras coisas...

Pela primeira vez em muitos anos nossos balneários encontram-se propícios para o banho e espera-se com isso grande número de pessoas em diversas localidades do Estado para usufruírem dos atrativos naturais locais...

Muito ganha a população que pode se esbaldar nos rios, igarapés, lagos (e até ressacas) existentes nas proximidades de Macapá sem aquela comezinha preocupação com a qualidade da água... Também ganha o Estado, pois isso só vem mostrar que 1 - a população está se conscientizando e poluindo menos nossos locais de lazer e 2 - está fazendo efeito enfim a iniciativa da Prefeitura em tomar medidas na área de limpeza pública e arborização das áreas de lazer urbanas (praças, na sua maioria, e o complexo da Beira-Rio, cuja re-reforma já tem durado uma eternidade)... Outro fato relevante ocorrido nos últimos dias foi a volta da música ao vivo na Praça Beira-Rio, motivo de alegria para os Músicos locais... É uma reivindicação antiga e justa; antiga porque em administrações anteriores haviam sido impedidos de fazê-lo e justa porque trata-se de artistas que precisam de espaço para mostrarem sua arte que também significa o meio lícito de se ganhar a vida...

O problema é que não são os únicos profissionais que enfrentam tais situações: nós, poetas, contistas, cronistas, enfim, escritores não temos também acesso aos meios de divulgação de nossas produções literárias ou pelo menos acesso facilitado às entidades públicas que gerenciem o modus operandi da coisa... Tenho conhecimento de que existem livros há pelo menos uns cinco anos na FUNDECAP aguardando nem que seja um parecer que o encaminhe à gráfica ou ao incinerador, já que parece impossível que siga seu caminho para a primeira alternativa... Por outro lado há uma movimentação sobre a aplicação da lei Antônio Messias de incentivo à cultura local... Diversos artistas e produtores culturais estão se reunindo para darem um acabamento final à esse instrumento legal, que é da cepa do irrequieto Deputado Randolfe (PT) que vem incrementar a Cultura aqui no Estado e por sinal vem em boa hora, já que nossas manifestações culturais andavam pela hora da morte...