PENSANDO NA MORTE

Renivaldo Costa

As pessoas nunca pensam na própria morte, elas vêem isso como uma coisa distante, que só acontece com os parentes das outras pessoas, isto é, desconhecidos. A verdade é que a morte está muito próxima, estamos rodeados de morte, por todos os lados. Quase tudo que comemos está morto, pessoas a nossa volta morrem o tempo todo, nossos peixinhos de aquário, nossos cachorrinhos, canários e gatinhos morrem sempre antes do esperado. É isso mesmo. Eles vão morrer. E pasme, você também!

Não adianta espernear, chorar e gritar, o máximo que você vai conseguir com isso é uma longa estada em um hospício. A morte nos aguarda, independe da idade, raça, credo, sexo, cor de cabelo, tatuagem, time do coração e saldo bancário. Ela normalmente não da muitos avisos, as vezes, porém, dá até alarme falso. Apesar de nunca ninguém tê-la visto, dizem que ela usa um capuz preto e uma foice prateada.

A morte comprovadamente é inexorável, porém existem divergências quanto a maneira ou data de nossa morte. Alguns dizem que está marcado no nosso destino, outros que o nosso livre arbítrio é que nos impele a interrupção de nossa existência física (já que alguns acreditam na espiritual). A não certeza dessa definição pode gerar muitos problemas para nós.

Por exemplo, se eu acreditasse em destino, eu pularia de pára-quedas, mergulharia com águas vivas letais e nadaria com jacarés e piranhas. Afinal de contas eu não teria nenhuma influência sobre a minha morte. De outro lado, se eu acreditasse plenamente no livre arbítrio, ficaria trancado em casa, não sairia nem para comer e comprava um telescópio para ver se nenhum estranho se aproximasse do prédio com um carro bomba ou algo assim.

Acho que poucas pessoas devem ter tido a oportunidade de escolher a forma de sua morte, ou então de morrer fazendo aquilo que mais gostavam. Outras porém morreram atropeladas, esmagadas, metralhadas, estupradas e penduradas. Eu, se pudesse escolher, escolheria morrer em um ataque de ferozes piranhas, afinal eu morreria no rio, meu lugar favorito, com meus bichinhos favoritos. Outros, diriam que eu sou louco.