O Amapá fica melhor sem o Sarney.

Ruy Guarany Neves

O grande lider paraense Magalhães Barata costumava dizer: "Antes que o adversário aplique o golpe eu dou o contra golpe".

Astuto e ao mesmo tempo precavido no ato de fazer política, Barata sempre se preocupou em fortalecer as bases do seu partido, o PSD, de modo que pudesse disputar eleições contando com o apoio e a fidelidade da militância.

O exemplo deixado por Barata poderá muito bem ser seguido por nós do Amapá, não de forma unilateral, mas tão somente através da união dos amapaenses em torno de um objetivo comum que é a nossa independência política. E isto so será possivel, quando adquirirmos a consciência de que a presença de José Sarney na política do Amapá é danosa para o Estado, já que, ao acender uma vela a Deus e outra ao diabo, a "velha raposa" da ilha de Curupú consegue criar situações que favoreçam as suas pretensões de se perpetuar na política regional, contando com o apoio de "súditos" do PMDB-AP e por incrivel que pareça do PT nacional que tanto o combateu no passado e agora o defende como se fosse o arauto da República.

É chegado o momento de os amapaenses procurarem o caminho que nos conduzirá a independência política. E isto so será possivel quando o povo tomar decisão de mandar José Sarney de volta as suas origens.