As possibilidades eleitorais de cada partido nas capitais

Analisando os resultados das últimas pesquisas de intenção de votos dos institutos Datafolha, Ibope e Vox Populi nas capitais brasileiras, pode-se especular quantos prefeitos cada para poderá eleger:

O PT deve fazer os prefeitos de Rio Branco (Raimundo Angelim), Vitória (João Coser), Recife (João da Costa), Porto Velho (Roberto Sobrinho) e Fortaleza (Luizianne Lins), tem chances, ainda, em São Paulo (Marta Suplicy), Porto Alegre (Maria do Rosário), Salvador (Walter Pinheiro) e Palmas (Raul Filho).

O PSDB deve fazer os prefeitos de Curitiba (Beto Richa), São Luiz (João Castelo) e Teresina (Silvio Mendes) e tem chances em Cuiabá (Wilson Santos) e Salvador (Antônio Imbassahy). Apesar da tendência de queda vale a pena incluir São Paulo (Geraldo Alckmin).

O PSB está bem em Belo Horizonte (Márcio Lacerda), Boa Vista (Iradilson Sampaio), João Pessoa (Ricardo Coutinho) e pode surpreender em Macapá (Camilo Capiberibe).

O PMDB tem garantidas as prefeituras de Goiânia (Íris Rezende) e Campo Grande (Nelson Trad). Disputa, ainda, as prefeituras de Florianópolis (Dário Berger), Porto Alegre (José Fogaça), Salvador (João Henrique) e Rio de Janeiro (Eduardo Paes).

O PC do B tem a eleição em Aracaju (Edvaldo Nogueira) garantida e disputa Porto Alegre (Manuela D’Ávila).

O PV deve fazer a prefeita de Natal (Micarla Souza) e pode surpreender em Palmas (Marcelo Lelis).

O PP já tem garantido Maceió (Cícero Almeida) e disputa Cuiabá (Walter Rabello) e Florianópolis (Esperidião Amin).

O PTB está bem em Manaus (Amazonino Mendes) e pode reeleger o prefeito de Belém, Duciomar Costa.

O DEM disputa com competitividade as prefeituras de Belém (Valéria), Fortaleza (Moroni Torgan) e Salvador (ACM Neto). Pode surpreender em São Paulo (Gilberto Kassab).

A única chance do PDT de eleger um prefeito de capital é Macapá (Roberto Góes).

Pelas ilações, o partido com chances de eleger mais prefeitos é o PT, principalmente pelos méritos de administrações como as de Rio Branco, Vitória, Porto Velho, Fortaleza e Recife, cujos índices de aprovação superam a casa dos 50%.

Vale lembrar que isso é apenas uma estimativa baseada em pesquisas que não são infalíveis.