03-02-02

Quando vão "descobrir"as causas da violência?


Será que existe vontade de combater as raízes da violência?

Todo dia centenas de pessoas são assassinadas em todos os cantos do Brasil, com direito apenas aos registros feitos pelos jornais, e tímidas manifestações de protesto contra a violência. O quadro muda quando uma figura pública é seqüestrada e morta, como no caso do prefeito Celso Daniel, de Santo André, do Toninho do PT, de Campinas e de mais alguns outros.

Então, se tratando de figuras conhecidas, o "frisson"é um pouquinho maior, as manifestações se fazem, mas pouco tempo depois tudo cai quase no esquecimento absoluto, porque o próprio tempo se encarrega de amenizar as dores.

Mas alguém quer de fato chgar às origens da violência?

Claro que tem gente que quer, mas são poucos e sem o poder suficiente para fazer mudar as coisas, quem sabe trazendo a paz que o País precisa para mudar sua própria face. E se a gente conseguisse estabelecer dois pontos de partida para encontrar o caminho que leva à origem da violência? Vamos definir a miséria e a impunidade, e adotar medidas capazes de eliminá-las da vida nacional. Se os 50 milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da miséria conseguirem o mínimo suficiente para que consigam sobreviver com dignidade, já estaremos com meio caminho andado. Se em paralelo conseguirmos tirar da vista desses 50 milhões aquelas figuras que dão mau exemplo, e sugerem que esse Brasil permite que todo mundo faça tudo, porque tem alguns que fazem e nada acontece, teremos dado o segundo passo.

O que não é possivel de acreditar é que, com tanta miséria, com tanta revolta espalhando-se no ar, e com tanto figurão comprovadamente desonesto aparecendo na televisão mostrando que o Brasil não pune quem rouba muito, não vamos eliminar a violência, nunca.

(Corrêa Neto)