Testemunha silenciosa da história.

Texto: Corrêa Neto
Fotos: Amaparte


Escrever sobre a Fortaleza de São José de Macapá.

Mas escrever o que?

Simplesmente ela está ali, testemunha silenciosa da história, guardiã eterna das riquezas de uma Amazônia que o Brasil oficial teima desconhecer.

De olhar fixo na foz, por onde antigos e modernos aventureiros carregaram seus sonhos, esperanças e desventuras, foi construída para as lutas que não aconteceram, quem sabe talvez pelo fato de estar ali.

Violência, violência mesmo não sofreu, mas já viveu o vexame de ver suas muralhas pintadas com asfalto, por governantes importados que não possuiam um mínimo de sensibilidade para cuidar dela como merecia ser cuidada.

É um monumento que merece ser reverenciado. São mais de dois séculos de tantas coisas acontecidas dentro e ao seu redor.

Guarda a dor e o sofrimento dos nativos da época da construção. Testemunhou as lágrimas dos encarcerados inocentes vitimados pela ditadura, e se iluminou com os sorrisos das moças durante as festas do batuque e do marabaixo.

A alma dos amapenses alimenta suas entranhas, e se transforma na aura que a envolve nas primeiras horas das manhãs dos dias de verão.

A Fortaleza de São José, imponente e bela, não é alguma coisa fácil de falar ou de escrever. É muito mais algo de ver, de conhecer, de sentir as vibrações, de ouvir nos sussurros das masmorras, no silêncio da capela, na solidão dos bastiões, tantas histórias que o passado tem para contar.

Vem conhecer a Fortaleza de São José, vem.

Clique nesta foto para ampliar:
Foto: Amaparte

 

Clique nesta foto para ampliar:
Foto: Amaparte


Foto: Paulo Uchôa

Foto: Amaparte

Foto: Amaparte
Foto: Amaparte

Foto: Amaparte

Foto: Amaparte
Outros lugares:
Trapiche Eliezer Levy

Bailique
Curiau