Projeto de revitalização do Parque Zoobotânico.

O Projeto de Revitalização Parque Zoobotânico de Macapá deverá planejar o atendimento das não conformidades identificadas pelo IBAMA quando da interdição do Parque em 2003 e motivação da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta - TAC celebrado em 2007 pelo Ministério Público Estadual - MPE, Ministério Público Federal - MPF e tendo como compromissária a Prefeitura Municipal de Macapá.

O projeto está sendo elaborado pela empresa Ecotumucumaque, contando com apoio da mineradora MMX e de um grupo de acompanhamento técnico formado por representantes do MPE, MPF, IBAMA, SEMA, IEPA, Batalhão Ambiental e ONGs.

A revitalização da infra-estrutura do Parque Zoobotânico contemplará projetos para a construção de infra-estrutura adequada aos usos específicos definidos em programa de espaço para o parque e reforma e adequação de prédios para administração pública e visitação, entre os quais: 1) Entradas e guaritas;
2) Estacionamentos para automóveis e ônibus;
3) Espaços culturais e de lazer;
4) Praça de alimentação e sanitários;
5) Pontes e trapiches;
6) Trilhas sinalizadas na mata;
7) Estufa e laboratório botânico;
8) Reforma do prédio da administração para comportar os funcionários da PMM que trabalham no local.

A parte paisagística contemplará a definição e desenho de trilhas a partir do estudo de trilhas existentes; definição e desenho de canteiros, floreiras e forrações a partir de vegetação nativa existente e; definição de pisos e texturas para as trilhas de ligação do conjunto arquitetônico do Parque Zoobotânico.

Quanto a identidade visual e sinalização, o projeto prevê a criação da marca do Parque; a sinalização, incluindo todos os aplicativos para a marca e mobiliário urbano do Parque, como: placas educativas, explicativas e indicativas, mapas de localização, lixeiras seletivas, bancos, abrigos, pontes, trilhas, etc.; identidade visual, incluindo todos os aplicativos para a marca como: papelaria básica, camisetas, bonés, souvenires em geral.

O projeto contemplará o planejamento para a construção ou reforma de prédios para os animais, incluindo:
1) Instalações de apoio aos animais: cozinha, despensa, laboratório, enfermarias, centro cirúrgico e quarentena;
2) Logradouros para comportar os animais existentes no local e novos, de acordo com expansão a ser programada.

A previsão é que o projeto seja apresentado a sociedade amapaense por ocasião do aniversário da cidade de Macapá.