Nove bairros de Macapá apresentam focos altíssimos de dengue

Governo do Amapá e Prefeitura Municipal de Macapá voltaram a contra-atacar a dengue na capital. Um batalhão com aproximadamente 150 profissionais começou na quinta-feira, 17, uma intensa campanha de conscientização, limpeza e combate à proliferação do mosquito da dengue, o aedes aegypti. A campanha foi deflagrada inicialmente em nove bairros de Macapá, considerados como áreas de altíssimo risco para infestação da dengue. O governador do Amapá em exercício, médico Pedro Paulo Dias de Carvalho, visitou os bairros onde o trabalho se concentrará.

A campanha começou pelo bairro Ilha Mirim. Em dez dias, vai percorrer os bairros Loteamento São José, São Lázaro e Pantanal, na zona norte da capital. Depois a campanha seguirá para os bairros Central, Beirol, Trem, Buritizal e Congós.

O trabalho envolve profissionais da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Guarda Municipal. O serviço consiste na conscientização da população quanto aos riscos de contaminação da dengue e coleta de entulhos e lixos, principalmente doméstico descartável como copos, garrafas, utilizados por moradores e muita das vezes jogados fora sem o devido acondicionamento. Mais de 30% das larvas foram encontradas em lixo e outros resíduos sólidos.

A frente de trabalho no combate a dengue no Amapá vai envolver todos os segmentos: Associação de Moradores, Clubes de Serviços, servidores públicos, alunos de escolas da rede pública estadual, municipal e particular.A idéia é transformar diretores, professores, alunos, líderes comunitários, moradores em agentes multiplicadores no combate a dengue.

Manoel dos Prazeres Fortunato, 72, residente na Ilha Mirim, mantém o quintal de sua casa limpo. Ele tem consciência que a dengue é uma doença grave e pode levar o paciente a morte. Manoel faz questão de limpar pessoalmente o quintal, segundo ele, se todos fizessem o mesmo a realidade seria bem diferente. Evenilda Barbosa Oliveira, também moradora da Ilha Mirim, não sabia que existe alto índice de foco de dengue no bairro onde mora. Ela, que divide a casa onde mora com mais dez pessoas prometeu as autoridades públicas ali presentes que começaria a limpeza geral em seu quintal na quinta-feira mesmo.

ÍNDICES

Emanuel Bentes, diretor da Vigilância Sanitária da Prefeitura de Macapá, explicou que o mapeamento dos bairros foi realizado de 7 a 11 deste mês. O levantamento diz que o Índice de Infestação Predial em Macapá é alto. De cada 100 imóveis visitados, em seis foram encontrados focos do mosquito Aedes aegypti. O mosquito procria em grande velocidade e vive, em média, 45 dias. A fêmea deposita seus ovos em recipientes com água parada, dando origem às larvas que, após uma semana, transformam-se em mosquitos adultos.