Seminiário Amapá solar.

Amigos,
Convido-os pessoalmente para participarem deste evento. Irei ministrar uma Palestra abordando o tema: Mudança Climáticas na Imprensa Brasileira e a participação do Amapá nesse processo. O Seminário está sendo patrocinado pelo GERA - Grupo de Energias Renováveis da Amazônia e pela InWent - Órgão ambiental ligado ao Governo da Alemanha e contará com a presença de representantes dos Estados Unidos, França e empresários brasileiros do setor de energias alternativas.

Os palestrantes e convidados estão à disposição para entrevistas individuais. Basta entrar em contato comigo para marcar dia, hora e local. No dia 30.01.08 no auditório do Macapá Hotel, está marcada uma coletiva com a imprensa, as 7:30 h. Meia hora antes do início do seminário. Nesta coletiva, não haverá tempo para entrevista individual.

Programadores de rádio, editores de TV e de Jornais impressos as equipes do GERA e da InWent, estarão no Macapá Hotel para entrevistas. Bastando apenas marcar dia e hora para agendar com os entrevistados. Os entrevistados podem dirigir-se a emissora de rádio, TV e jornais. É só acertar pelo telefone - 9974-0465 (Édi Prado)

PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO SEMINÁRIO “AMAPÁ SOLAR

1. APRESENTAÇÃO:

O Grupo de Energias Renováveis da Amazônia é uma Organização Não Governamental que tem como missão, fomentar a discussão sobre a utilização das energias renováveis de forma produtiva, possibilitando melhor qualidade de vida aliada à preservação ambiental. Para atingir este objetivo atua como agente multiplicador desta filosofia junto à comunidade, através da realização de palestras, seminários etc.

Desta forma, a presente proposta visa reunir experiências bem sucedidas de aplicação das energias renováveis no Amapá, no Brasil e no Mundo para, a partir de uma discussão com a sociedade em geral, possibilitar de uma forma mais efetiva a divulgação das mais diversas aplicabilidades destas tecnologias.

2. JUSTIFICATIVA:

O desejo de dominar a natureza impulsionou a energia transformadora do capitalismo e permitiu o desenvolvimento fantástico das forças produtivas e do conhecimento. Mas, hoje, estamos diante de um impasse. Estamos diante da possibilidade de um desequilíbrio ambiental, sem retorno em conseqüência da ação humana. Não podemos descartar que esse desequilíbrio venha a inviabilizar a vida no planeta. Os impactos sociais e ambientais do desenvolvimento acabaram por nos colocar neste ponto ameaçador. A elevação da temperatura da terra, a destruição de ecossistemas inteiros, o desaparecimento diário de milhares de espécies, a redução vertiginosa dos estoques de água potável são sintomas dessa crise ambiental global, um verdadeiro desafio para toda a humanidade.

Precisamos, urgentemente, fazer dessa crise um ponto de mutação, de mudança de rumo. Esse é o sentido, a razão, do surgimento do movimento ambientalista. O movimento ambientalista, nada mais é que a luta pela vida, pelas condições que garantem sua existência no planeta terra e pela continuidade de sua existência.

Na esteira da questão ecológica, as chamadas “fontes alternativas de energia” ganham um espaço cada vez maior. Essas fontes alternativas, além de não prejudicarem a natureza, são renováveis, e por isso perene. Exemplos de fontes renováveis incluem a energia solar (painel solar, célula fotovoltaica), a energia eólica (turbina eólica, cata-vento), a energia hídrica (roda d’água, turbina aquática) e a biomassa (matéria de origem vegetal).

Muitos ainda vêem a geração de energia por fontes renováveis como uma iniciativa isolada, incapaz de atender à grande demanda de um país continental. A utilização de energias alternativas não pressupõe o abandono imediato dos recursos tradicionais, mas sua capacidade não deve ser subestimada.

A Alemanha, por exemplo, provou como o uso das fontes renováveis pode ser útil ao Estado, à população e ao meio-ambiente. O país é responsável por cerca de um terço de toda a energia eólica instalada no mundo, representando metade da potência gerada em toda a Europa. O investimento em tecnologia também permitiu aos germânicos se destacarem na utilização de combustíveis de origem vegetal (biomassa).

O Brasil já demonstrou, em foros internacionais, a sua intenção de aprimorar o uso de energias renováveis e diversificar as fontes de geração de energia. O compromisso reduz o risco de um novo déficit hidrológico, que geralmente leva à crise e ao racionamento, como sucedido nos verões de 2001 e 2002.

Assim sendo, as decisões de investimento em energia renovável é a melhor forma de minorar o aquecimento global. Baseados nestas premissas é que propomos a realização de um Seminário com a presença de Entidades Governamentais e não Governamentais que possibilitem a discussão de projetos desenvolvidos por estas instituições. Projetos elaborados a partir da visão de mundo onde a melhor qualidade de vida não seja automaticamente relacionada ao maior consumo de combustíveis fósseis. Onde sejam apontados caminhos que possibilitem a mobilização do mercado financeiro, ação necessária devido à complexidade de relações que a vida moderna trás. De nada adianta olhar o Meio Ambiente sem olhar o Homem na complexidade de sua sociedade, afinal o melhor para o Meio Ambiente seria que o homem não o destruísse e conscientizar-se de que agora precisa harmonizar ao máximo esta relação.

Preocupados com essa situação, o GERA - Grupo de Energias Renováveis da Amazônia - está propondo a implantação desses sistemas, baseado em experiências concretas realizadas na Europa, em especial na Alemanha. Por ser conhecedor da execução de projetos sendo experimentados em várias regiões do Brasil, inclusive na Amazônia, com considerável êxito, está propondo um Fórum de Apresentação e Discussão sobre as várias alternativas viáveis de solução, que serão apresentadas neste fórum através de grupos de trabalhos e oficinas multiplicadoras dessas ações em prol da vida. O objetivo é que o Amapá, com o menor índice de desmatamento e de preservação natural do País, possa ser uma referencia e um imenso laboratório prático em prol da vida e da preservação do ambiente como um todo.

Assim a proposta é que os trabalhos sejam distribuídos da seguinte forma:

1. Seminários interno de InWent sobre as atividades no Brasil 26-29 de janeiro 2008

2. Seminário Amapá Solar, será realizado o dia 30 de Janeiro 2008 no Hotel Macapá;

3. Visita a projetos desenvolvidos no Amapá, dia 25 a 29 de Janeiro e 31 de Janeiro.

03. PROGRAMAÇAO -

Seminário Amapá Solar

Local: Salão de Eventos do Macapá Hotel

Dia 25.01.08: Chegada a Macapá. Pernoite em Macapá.

10.00 - 16.00 Excursão com barco no Amazônia com ribeirinhos e plantação de Açaí (opcional)

19.00 - 21.30 Boas vindas, Jantar Juntos na Beira Rio - Cantinho Baiano

Apresentação e discussão situação da InWent - Klaus Knecht e Annette Schröder

Dia 26/01/08:

Local Museu Sacaca

08:00 - 08.15 transfere do Hotel Macapá até ao Museu Sacaca

08.30 - 10.00 horas: apresentação e discussão do projeto GERA/Amapá

10.00 - 10.30 horas: intervalo

10.30 - 12.00: horas: apresentação e discussão do projeto IDER
12.00 - 13.00 horas: almoço na lanchonete Sacaca

13:00 - 14:00 horas: Visita supervisionada ao Museu Sacaca

14:00 - 15.30 horas: Debates e propostas sobre os projetos GERA/AP e IDER/CEARÁ

15:30 - 16:00 horas: Intervalo

16:00 - 17:30 horas: Visita a Batedeira de Açaí; Aquecedor Solar Artesanal

19:00 - 20:30 horas: Jantar na cidade

Dia 27.01.08:
Local Auditório do Macapá Hotel

08.30 - 10.00 horas: Apresentação e discussão do projeto Instituto Palmas

10.00 - 10.30 horas: Intervalo

10.30 - 12.00: horas: Apresentação e discussão do projeto BRASUS

12.00 - 13.00 horas: Almoço na Beira Rio

13:00 - 14:00 horas: Visita supervisionada a Fortaleza de São Jose de Macapá

14:00 - 15.30 horas: Debates e propostas sobre os projetos Instituto Palmas e BRASUS

15:30 - 17:30 horas: Intervalo

18:00 - 20:00 horas: Jogo contra a Seleção Amapaense de Futebol

20:00 - 22:00 horas: Jantar com a Seleção Amapaense de Futebol e outros Convidados

Dia 28.01.08:

08.30 - 10.00 horas: Trabalho e discussão em grupos

10.00 - 10.30 horas: intervalo

10.30 - 12.00 horas: Trabalho e discussão em grupos

12.00 - 13.30 horas: almoço na Fazendinha

13.30 - 16.00 horas: Visita ao Projeto SAMBAZON; fabrica de açaí, Marco Zero

16.30 - 18.00 horas: Trabalho e discussão em grupos

Dia 29.01.08:

08.30 - 10.00 horas: Finalização das propostas dos projetos com InWent Gera/Ider

10.00 - 10.30 horas: intervalo

10.30 - 12.00 horas: Finalização das propostas dos projetos com InWent Brasus/Palmas

12.00 - 14.00 horas: almoço no Curiaú

14.00 - 16.00 horas: Visita ao Hospital Sarah Kubitschek,

16.00 - 19.00 horas: Avaliação geral e orientações

Dia 30.01.08

Seminário AMAPÁ SOLAR

Local Auditório do Macapá Hotel 08:00 - 18.00h

08:00 - 08.20h - Registro

08:20 - 10.00h - Abertura (Mestre de Cerimonial)

Apresentação e Mesa Redonda: Amapá e o desenvolvimento das energias renováveis

Política de Amapá no Setor Energias Renováveis e Economia de Energias

Secretaria de Gabinete, Desenvolvimento Rural, José de Ribamar Oliveira Quintas, Secretaria de Trabalho, Secretaria de Turismo, Secretário de Meio Ambiente, Secretário de Ciências, Secretário de Agricultura, GERA (Paulo Gil) Inwent (Klaus Knecht), Jornalista do Amapá, (Édi Prado)

10:00 - 10.15h - Perguntas - Debate

10.15 às 10.30h - Coffe-break

10.30 as 11:00h - Apresentação :

Experiências e Projetos no Brasil: A Energia Renovável e Eficiente
Gera, Amapá

Ider, Ceará

Brasus, Mato Grosso

11.00 às 11.15 h Perguntas - Debate

11.15 às 11.45h - O Setor Energia no Amapá : Luz para Todos e Energias Renováveis

Eletronorte

IEPA

Fábrica de Açaí (Miguel George; Fábrica de Açaí Santana)

12.00 às 12.30h - Mesa Redonda - Debate

12.30 as 14.00h - Almoço

14.00 as 14.30h - 0 Setor Arq uitetura e Economia de Energia

CREA Presidente

Universidade Manaus, Macapá; InWent, Michael Laar,

Prof.Elizeu, Universidade Federal do Amapá

14.30 as 14.45h - Perguntas - Debate

14.45 às 15:15h - Setor Agrícola, Extrativismo e Parques Ambientais

Instituto Palmas, Xingó

IBAMA Edivan Barros de Andrade (Presidente/ChristophJaster/Collegua),

Seringueiros/Assoc de Açaí, Energias Renováveis Artesanal)

15:10 às 15:45h - Perguntas - Debate

15:45 as 16.15h - Coffee Brake

16:15 as 16.45h - Saúde, Ecoturismo, Energias Renováveis e Economia de Energia
Funasa (Reginaldo)

Ignacio, Lamazone Turisme, Amigos em Ação, Almeida Junior, Moisés, Pousada Uirapuru, Parque Tumucumaque

InWent, São Paulo

16:45 as 17.00h - Perguntas - Debate

17.00 as 18.00h - Debate Estratégia Energia Renovável no Amapá

18:00h: - Conclusão

19:00 - 21.00: Jantar com os Palestrantes

31.01.2008 -

09:00 - 17:00 h: Visita a Escola Família Agrícola do Carvão - Mazagão

Atenciosamente,

PAULO GILBERTO ARAUJO DE MELLO TANIA REGINA GEMAQUE COIMBRA

Presidente do GERA/AP Diretora do GERA/AP

Fone: 9973 0629 Fone: 9902 2421

Contatos: Édi Prado (Jornalista/Amapá) - 9974-0465

Euler Hartlieb - Consultor InWent -9981-4890