INSTITUIÇÕES APRESENTAM ALTERNATIVAS PARA REVITALIZAR SERRA DO NAVIO

Várias alternativas foram apresentadas durante a reunião de avaliação realizada ontem (23), na Assembléia Legislativa (AL), sobre o projeto para revitalização de Serra do Navio através da Fundação que leva o nome do município. Os representantes das instituições estiveram no I Encontro da Fundação Serra do Navio (FSN), realizado no período de 4 a 6 de janeiro no município, com a participação de vários órgãos e autoridades dos poderes Judiciário, Legislativo e do Executivo estadual.

Durante a reunião de ontem, foi decidido que uma comissão estará viajando à Brasília, como forma de pressionar os parlamentares amapaenses da bancada federal a buscar uma solução jurídica que possa definir a quem pertence Serra do Navio, a União ou o Estado.

De acordo com o relatório apresentado pelos técnicos do IMAP, em toda a cidade é possível a verificação de várias ocupações, tanto autorizadas pela Prefeitura como de ocupações ilegais, as invasões.

Os relatórios entregues pelas instituições serão analisados e verificado a possibilidade de executá-los. A idéia é fazer com que Serra do Navio seja reconhecida como foi no passado, como a grande geradora de renda para o Estado do Amapá com o manganês. Hoje com o minério de ferro e ouro e mais na frente estará trazendo para o Estado, renda com o turismo.

Para resolver a questão da favelização no município, tem que haver vontade política do Governo do Estado, e, principalmente conscientização da população. “Não podemos conceber um projeto idealizado e executado pelo arquiteto Oswaldo Arthur Bratke, e do lado um complexo de favela, será um crime por parte de todos os políticos”, comenta um pa rticipante do encontro.

De acordo com a prefeita de Serra do Navio, Francimar Santos (PT), esse tipo de atitude ora iniciado pela Assembléia Legislativa, já deveria ter acontecido. “Demorou muito para estarmos sentados resolvendo esse problema. Espero que agora possamos avançar”, frisou a prefeita, lembrando que desde a saída da Indústria e Comércio de Minérios (Icomi), os problemas têm aumentado.

Everlando Mathias

Assessor de Comunicação

(96) 3212-8311/9981-6281