"A corrupção e a omissão do governo matam”, denuncia a deputada Janete

Brasília, 11/02/2010 - A deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP) denunciou, na Câmara dos Deputados, a omissão do Governo do Estado do Amapá em garantir o atendimento à saúde fora do domicílio que provocou a morte do jovem Danilo, nesta quinta-feira. Diagnosticado câncer nos ossos há 3 anos, o jovem morreu agonizando, em casa, enquanto aguardava que a Secretaria de Estado da Saúde cumprisse a promessa de removê-lo a Belém, feita há mais de 30 dias.

“Aos 14 anos, Danilo virou estatística para provar que incompetência, corrupção e omissão do poder público matam. No Amapá, o grupo político do Governador Waldez Góes, do qual faz parte o Senador Sarney, provoca atraso e mortes. Há tempos, eles são caso de polícia”, protestou a deputada Janete Capiberibe. “Faço uma pergunta ao Ministro Temporão: Vossa Excelência não tem conhecimento do que acontece no meu estado?”, desafiou a socialista.

Janete parabenizou a coragem da jornalista Alcinéa Cavalcante que, mesmo perseguida pelo senador José Sarney, levanta denúncias que desagradam o grupo político instalado na prefeitura da capital e no governo do estado.

Leia a íntegra do discurso a seguir:

A SRA. JANETE CAPIBERIBE (Bloco/PSB-AP. Como Líder) - “Sr. Presidente, colegas Parlamentares, já denunciei a morte de 26 crianças na maternidade Mãe Luzia, em Macapá, no Estado do Amapá, e essa é a terceira vez que eu o faço.

Entre o período da manhã e agora, a última denúncia que faço é sobre Danilo, um jovem de 14 anos que teve diagnosticado câncer nos ossos há 3 anos. No Amapá, não há tratamento. O Governo do Estado, cuja obrigação constitucional é garantir a ele o tratamento fora do domicílio, TFD, omitiu-se, enganando a família com promessas que nunca cumpriu.

A ação do Poder Público, dever constitucional, era a esperança de Danilo e sua família, pois são pobres. Agonizando há mais de 30 dias, o garoto morreu há pouco, hoje de manhã, em casa. Aos 14 anos, virou estatística para provar que incompetência, corrupção e omissão do poder público matam.

No Amapá, o grupo político do Governador Waldez Góez, do qual faz parte o Senador Sarney, provoca atraso e mortes. Há tempos, eles são caso de polícia.

Registro a responsabilidade do Governador eleito Waldez Góez, pois foi ele que o povo do Amapá elegeu para usar o orçamento público em benefício do povo. A rede pública de saúde no Amapá não tem, desde o início do seu Governo, os medicamentos para controle da AIDS, antibióticos de última geração que só o poder público pode aplicar para salvar a vida das pessoas.

Faço uma pergunta ao Ministro Temporão: V.Exa. não tem conhecimento do que acontece no meu Estado? Já estive no Ministério da Saúde, denunciando a morte de médicos devido a doenças controláveis, como a dengue. Um médico, esposo de uma médica, faleceu no Estado de dengue. Estive com V.Exa., Ministro. Olhe e acompanhe a situação da saúde no Amapá!

Solidarizo-me com a família do jovem Danilo.

O seu pai, Sr. Daniel da Silva, e a mãe, Sra. Regiane de Nazaré Costa, são brasileiro humildes, mas que têm direitos, os quais devem ser cumpridos.

Sr. Presidente, parabenizo a jornalista Alcinéa, por fazer esse tipo de denúncia no seu blog, através do qual eu posso ter conhecimento do que está acontecendo no meu Estado. Ela é perseguida pelo Senador Sarney, porque divulga as verdades que acontecem no meu Estado.

Quero pedir, Sr. Presidente, encarecidamente, a divulgação desta minha denúncia na A Voz do Brasil e nos meios de comunicação desta Casa, pois, na mídia que o Governador e os seus seguidores, o Senador Sarney, no Amapá, eu não poderia fazer jamais uma denúncia dessa. É a lei da mordaça, não existe espaço para denunciar a corrupção, a omissão e o desprezo pelo povo.

Muito obrigado, Sr. Presidente.

Solicito, mais uma vez, a divulgação nos meios de comunicação desta Casa destes fatos tão tristes que acontecem no meu Estado.”

 

 

Sizan Luis Esberci