A diversidade racial se reúne no Estado do Pará.

Na segunda-feira, 10 de março, o Centro de Cultura de Oriximiná foi o palco do primeiro encontro de preparação da Conferência Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial/ CEPPIR, a cidade é uma espécie de símbolo das conquistas do Movimento Negro por ter sido o primeiro município brasileiro a demarcar terras de remanescentes de quilombos. E no dia seguinte, 11 de março, o evento se repetiu no auditório da UEPA de Santarém. Os dois encontros marcam o inicio das atividades que culminam com a realização da Conferência Estadual em Belém no final de abril, quando será elaborado o Plano de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e criado o Conselho Estadual das Negras e Negros do Pará, o órgão fiscalizador da implantação das ações estatais que buscam essa igualdade.

Para o sociólogo Domingos Conceição, que é o coordenador de Políticas da Igualdade Racial da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos - COPPIR/ SEJUDH - e da organização da 2° CEPPIR, a realização de eventos regionais é de extrema importância para que o Governo do Pará possa retornar em ações futuras que venham contribuir para a elevação dos índices de desenvolvimento humano dessas populações. A meta é ter ações que venham a facilitar o acesso de todos aos direitos constitucionalmente estabelecidos como saúde e educação, assim como aos mecanismos de promoção do trabalho e aumento de renda familiar, e para isso ele afirma que o ideal é mudar a cultura de comandos de gabinetes e ouvir as comunidades para poder definir um plano estadual de implantação de diretrizes políticas a partir das reais necessidades da população.

Domingos fala, por exemplo, dos anseios de pessoas como o sr. Daniel, da comunidade Erepecuru em Oriximiná, que reclama do atendimento das necessidades do dia-a-dia do quilombo, ao dizer que tudo, desde a educação, ainda é muito precário, e da atuação do ITERPA para a finalização dos processos da titulação da terra que já está demarcada. Discurso que faz eco com o do sr. Valdecir, de Concórdia do Pará, que denuncia que os quilombolas estão sendo pressionados à venda, e expulsos de suas terras por empresas multinacionais. Em ambos os casos, a esperança é de que o governo tome atitudes que garantam a permanência e a sobrevivência das populações em suas terras, e o coordenador esclarece que o governo já expandiu o embrião iniciado no Projeto Raízes, para promover ações integradas num programa ampliado de atendimento à população negra rural: o Programa "Pará Quilombola".

Embora concordando que a questão da terra é primordial para as comunidades quilombolas, Domingos também ressalta a importância da difusão cultural, e conta que gostaria de criar o Museu do Negro do Estado do Pará, em Belém, e outros centros de referência em várias cidades para abrigar e valorizar manifestações das religiosidades e das artes da negritude paraense. O projeto pretende criar espaços onde o poder público possa guardar e difundir acervos como o do sr. Laurimar Leal, artista plástico autodidata que reside na periferia de Santarém, e que teve o cuidado de guardar objetos e documentos que registram o modo de vida e os conhecimentos tradicionais do que o sociólogo chama de "Amazônia Negra", e Domingos ainda alerta para o fato de que, pelas condições inadequadas em que esses objetos se encontram, corremos o risco de perder pra sempre muitos dos testemunhos materiais da história afro-amazônica.

Além da prioridade para a população negra, a CEPPIR também abriga grupos judaicos, árabes, palestinos, ciganos e indígenas. E depois do Baixo Amazonas, encontros regionais vão acontecer no Marajó, Baixo Tocantins, Nordeste do Estado e na região Metropolitana. A Conferência é uma realização do Governo do Estado do Pará, através da Secretaria de Estado da Justiça e dos Direitos Humanos, e tem a parceria das organizações dos movimentos sociais.

Serviço:

II Conferência Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial
Tema: AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA POLÍTICA ESTADUAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL
Período: 25, 26 e 27 de abril de 2008.
Local: Belém do Pará
Informações (091)40092721
http://ceppirpa.blogspot.com/

São 10 Encontros Regionais

Baixo Amazonas:
10 de março - no Centro de Cultura de Oriximiná;
11 de março - no auditório da UEPA de Santarém.

Marajó:
16 de março em Gurupá;
19 de março em Breves;
28 de março em Salvaterra.

Baixo Tocantins:
18 de março em Baião.
24 de março em Abaetetuba.

Nordeste do Pará:
29 de março em Castanhal
31 de março em Concórdia do Pará;

05 de abril na Zona Metropolitana de Belém.


--
II Conferência Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA POLÍTICA ESTADUAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

24, 25 e 26 de abril de 2008 - Belém do Pará

http://ceppirpa.blogspot.com/


--
II Conferência Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

AVANÇOS, DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA POLÍTICA ESTADUAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

24, 25 e 26 de abril de 2008 - Belém do Pará

http://ceppirpa.blogspot.com/