SUICIDIO
Por Belair Junior

Acompanhamos com pesar, pessoas que tem insistentemente virado as costas para as coisas mais sublimes, esquecendo valores morais e éticos, tornando-se escravo do próprio medo, e por fim refém de síndromes desastrosas, são homens e mulheres que por uma razão ou outra desconhecem o amor e sua relação com o próximo, ficando cada vez mais distante do caminho da luz, alguns encasulados em enormes arranha-céus cercados por paredes frias de concreto, tendo como relação mais estreita com seus semelhantes o mundo virtual, onde tudo não passa de um faz de conta: “faz de conta que tem um namorado, faz de conta que sou rico, faz de conta que sou feliz”.

Assim vivem milhares de pessoas no mundo inteiro em uma fantasia irreal, que ao se deparar com a realidade encaram o terrorismo das crises emocionais carregadas por uma alavanche de pensamentos negativos contribuindo para um desfecho nada agradável aos olhos do grande arquiteto do universo. Sendo que precisamos trabalhar as perdas e frustrações e superar as dores de nossas vidas e usá-la para amadurecermos e não para nós destruirmos e repensar nossas adversidades e poder pintar a imagem mesmo não sendo um vangogh aprenda que a vida e uma escola, mas pouco ensina para quem não sabe ser um bom aluno...

Ao longo dos anos basta sentir que precisa de alguém que você sofrerá frustrações para muito a dor e uma grande turbulência para os sábios e uma escola (arte de viver consiste em tirar o maior bem do mal) Machado de Assis:

O espelho reflete a realidade mais é também a ferramenta perfeita para a ilusão em função disso devemos trabalhar com neutralizador de nossas tristezas e deixar germinar a semente das emoções mais positivas e reativar em nossos corações a alegria “deus não impõe a nenhuma alma uma carga superior as suas forças. Beneficiar-se-á com o bem quem o tiver feito, e sofrerá o mal quem o tiver cometido (trechos do alcorão sagrado)