O que significa realmente desenvolvimento sustentável?
Raul Tabajara - [email protected]

Com a substituição no Ministério do Meio Ambiente, ouvimos e lemos na imprensa amapaense uma discussão salutar sobre o meio adequado de desenvolver o Estado, e feliz fiquei, pois todas as correntes, tendências e ramos concordam que o Desenvolvimento Sustentável é o caminho certo. Porém, o que realmente significa o desenvolvimento sustentável?

“É o que satisfaz as necessidades do presente sem prejudicar a capacidade das futuras gerações na satisfação de suas necessidades” - Nosso futuro comum (Informe Brundtland).

Esse foi o conceito que se converteu na política oficial de governos, bancos, empresas e de organizações, e apesar disso, poucas pessoas sabem explicar o que realmente significa. Um certo autor, que não me recordo o nome no momento, diz que o desenvolvimento sustentável é uma noção revolucionária que devemos utilizar em nosso cotidiano, e ao mesmo tempo, é uma noção conservadora no sentido que pode ser utilizada no quadro tradicional da teoria econômica.
É uma economia alternativa sim, mas não uma alternativa a economia. O desenvolvimento sustentável não significa que se deva ignorar a economia. O desenvolvimento sustentável vai de encontro a muitas idéias sobre o crescimento econômico, mas não diz que todo o crescimento econômico é mau.

A dificuldade para entender o que significa o Desenvolvimento Sustentável tem levado muitas pessoas a uma versão distorcida, e principalmente aqueles que o utilizam como bandeira geralmente não compreendem suas implicações.

De acordo com o teórico, o adjetivo a ser usado é “sustentável” e não “sustentado”. O substantivo é “desenvolvimento” e não “crescimento. Crescimento significa aumento de tamanho. Desenvolvimento é a colocação em prática de um potencial. Muitas pessoas utilizam o termo” crescimento sustentável “, mas é uma contradição. Sustentável refere-se a limites, enquanto que crescimento significa aumento físico. Portanto, os dois conceitos não podem misturar-se”. Desenvolvimento Racional também é utilizado. Se colocarmos uma determinada área à disposição de madeireiro, garimpeiro, agricultor e pecuarista cada um deles usará essa terra de acordo com a sua racionalidade. O correto é usa-la sustentavelmente.

O Desenvolvimento para que seja sustentável, deve desenvolver estratégias e instrumentos para satisfazer requisitos como a integração da conservação e do desenvolvimento; satisfação das necessidades humanas básicas; alcance da igualdade e da justiça social; autodeterminação social e diversidade cultural e a preservação da integridade ecológica.

Sabemos que ambiente é fonte de matéria prima para a produção. Instrumentos corretos indicam até que grau a atividade econômica está afetando o ambiente. A má economia tem como resultado um meio ambiente ruim. O meio ambiente impõe limites sobre o tamanho do sistema econômico.

Alguns pensam que a limitação do nosso meio ambiente possa ser eliminada através da tecnologia ou de processos de reciclagem. A tecnologia e a reciclagem podem trazer novas soluções sem chegar à raiz do problema que é a crença de que uma economia pode crescer ilimitadamente.

A maioria dos economistas que tratam do meio ambiente chegaram à conclusão de que, necessitamos de critérios éticos para determinar a distribuição da receita na economia, e também precisamos de critérios ecológicos que nos ajudem a determinar os limites do tamanho da economia.

Existe uma diferença fundamental entre desenvolvimento e crescimento. O crescimento da economia deve limitar-se cada vez mais pela capacidade do ecossistema de regenerar recursos naturais. O crescimento deve estar limitado pelo meio ambiente. O Lucro de uma proposta não-sustentavel é insignificante quando comparados com uma proposta que tem um rendimento menor, porém sustentável. O parâmetro para julgar se um projeto de desenvolvimento terá êxito ou não deve ser simplesmente a sua sustentabilidade levando em consideração todas as suas variantes (ecológica, social, ambiental, cultural, política, etc).