Pecuaristas do Amapá querem se organizar em cooperativa

Grupo de criadores de boi comum e búfalo busca parceria com o Sebrae para se organizar em cooperativa e conquistar o mercado nacional

Denyse Quintas
Fotos: Denyse Quintas

Nesta segunda-feira (11), em reunião na superintendência do Sebrae, o diretor João Carlos Alvarenga recebeu um grupo de pecuaristas que busca alternativas para a realização de negócios no setor. A pauta da reunião foi a criação da cooperativa voltada para a atividade pecuária no Estado e o conhecimento técnico do Sebrae para orientar em estudos, consultorias e implantação da entidade.

Estiveram presentes o diretor superintendente do Sebrae, João Carlos Alvarenga, Iraçu Colares (presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado), Gilberto Martins (presidente da Associação dos Pecuaristas), Getúlio Mota (pecuarista e idealizador da criação da cooperativa), José Maria Esteves (pecuarista) e a técnica do Sebrae, Rejane Reis.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá, Iraçu Colares, a reunião marca o início das articulações para a implantação da cooperativa, buscando viabilizar mercado para a carne de boi comum e de búfalo produzida no próprio Estado. “Normalmente a nossa produção não seria suficiente para abastecer o mercado local e, partindo desse princípio, nós não teríamos produto para exportar, mas o que realmente acontece é que o Amapá recebe carne de boi comum oriunda de outras regiões do país, mais especificamente do sul do Pará, e acabamos enfrentando dificuldades para colocarmos nossa produção no mercado local”, disse.

Para o presidente Iraçu Colares, “no Estado existe um preconceito com relação a carne de búfalo, enquanto que no resto do país ela é muito apreciada. Temos uma boa produção no Amapá, que solucionada a questão da sanidade dessa carne poderemos comercializar o produto vislumbrando mercados que a valorizam”, afirma.

Serviço:

Sebrae no Amapá:

Informações - Pecuarista Getúlio Mota: (96) 9114-4167

Assessoria de Comunicação: (96) 3312-