Bancada e governador discutem decisão da Aneel com governo federal

O governador Waldez Góes e a bancada do Amapá, estuveram, na noite de terça-feira, dia 19, em reunião com o ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubener, para discutir a situação da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA). Há dez dias, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) declarou a caducidade da concessão à empresa, que será definida pelo Ministério de Minas e Energia.

Os parlamentares e o governador propuseram uma mesa de negociações composta por governo federal, governo estadual, Aneel, Ministério das Minas e Energia, Eletrobrás e Eletronorte, para traçar um plano de ações. O ministro das Minas e Energia, Nelson Hubener, disse que a CEA precisa apresentar uma proposta de reconstrução da empresa para Aneel. Uma equipe técnica está elaborando defesa da CEA que será apresentada na próxima semana a Aneel.

Algumas alternativas de recuperação já foram propostas pela bancada como a vinculação do ICMS dos municípios à CEA e aporte político dos parlamentares com a apresentação de emendas no Congresso. Para a deputada Dalva Figueiredo, o esforço conjunto de parlamentares e governos conseguirá recuperar a CEA. "É a vontade política que reverterá a situação desta empresa que atende milhares de amapaenses", defende a deputada.

A CEA existe há 51 anos e fornece energia para 133 mil consumidores no Amapá - 60% é de origem hidráulica e 40% provém do diesel. Do total de consumidores cerca de 90% são residenciais.

Relações Institucionais - Hoje, dia 20, a situação da Companhia de Eletricidade do Amapá também foi apresentada ao ministro interino da Secretaria de Relações Institucionais, Márcio Fávilla, pela bancada do Amapá e o governador Waldez Góes. Márcio Fávilla comprometeu-se a interceder e conversar com o ministro Mares Guia, titular da Secretaria de Relações Institucionais, e com ministro Nelson Hubener, das Minas e Energia.

Mariane Andrade