O PODER

Como entender essa palavra tão importante e profunda, como compreender a maneira como homens e mulheres de nossa sociedade o utilizam, primeiramente devemos saber seu significado, pois assim, teremos um melhor discernimento sobre o debate em questão. Poder é algo facultado a uma pessoa ou a um grupo de pessoas, é também uma força ou uma energia, pode ser uma possibilidade ou uma autorização, assim como pode ser um direito ou uma razão para deliberar, agir e mandar pode-se entender como uma autoridade constituída, uma função de Estado rela tiva à suas formas distintas e exercida pelos órgãos competentes, poderíamos elencar outros significados para essa palavra deveras importante para o bom funcionamento das Instituições Públicas, contudo acreditamos que com essas poucas definições já estaremos satisfazendo nossa compreensão acerca de nossa proposição, estaremos analisando-o partindo do pressuposto político e social em que se enquadra.

Analisaremos sua utilização por nós simples seres humanos, estudaremos duas formas de utilização dele, uma para o bem e outra para o mal. Durante o intenso processo de segregação racial ocorrido na África do Sul surge um jovem disposto a lutar contra tudo isso que lá ocorria, sua luta primeira, deu-se pela via pacífica, contudo ele logo percebeu que deveria enveredar pela luta armada, ficou conhecido, respeitado e conseqüentemente se tornou um líder, com sua postura idealista, aguerrida e provocadora acabou preso, mesmo passando vários anos dentro de um cubículo fétido e desconfortante não desistiu de torna seu povo livre e respeitado pela minoria branca que dominava aquele país, então, ele saiu da ca deia, agora formado em direito e respeitado pelo mundo todo, torna-se Presidente e sempre pautando sua postura num comportamento ético e moral, agora observem bem, mesmo afastado da política devido a sua idade, ainda hoje luta por melhor qualidade de vida para seu povo, falei de Nelson Mandela que sempre utilizou sua influência e poder para fazer o bem, objetivando o beneficio dos menos favorecidos.

Brasil 1964 a 1985 vivíamos um regime militar, ditadura ferrenha, fim dos direitos inerente a pessoa humana, não podíamos pensar, não podíamos falar, muito menos nos mobilizar, no sentido de acabar com essa forma de governo autoritária e maliguina, analisem bem as coisas, aqui surge uma das figuras mais influentes desse país, durante o período militar seu partido era a Arena, principal sustentáculo desse regime, quando pensávamos que iríamos nos livrar desses atores políticos, não é que fica um resquício deles na chapa de Tranquedo Neves, bem por ironia do destino esse resto de ditadura torna-se Presidente do Brasil. Sua administração foi à pior de todos os te mpos, acabado seu mandato ele se embrenha na Amazônia e de” paraqueda” cai aqui no recém criado Amapá, torna-se Senador do Maranhão, mas eleito por aqui, sua influência e poder sempre foram utilizados em benefício próprio ou de seus apadrinhados políticos, nunca quis realmente desenvolver nosso Amapá, nunca quis resolver os problemas sociais daqui, nem tão pouco dar soluções aos anseios da sociedade amapaense, acabei de falar de José Sarney.

Chegamos à seguinte reflexão, o poder quando utilizado de maneira correta e com intuito de fazer o bem, podemos alcançar um nível social, político e econômico jamais experimentado por essas terras Tucujus, segundo Dalmo de Abreu Dallari vamos alcançar uma promoção humana e uma justiça social no sentido real da palavra, Charles de Montesqueu quando criou o Espírito das Leis, criando a divisão entre os três poderes executivo, legislativo e judiciário, não imaginou que surgiria um terceiro poder, o da mídia, este utilizado com tamanha destreza e eficácia pelo todo poderoso José Sarney, se Montesqueu tivesse conhecido o Senhor Coronel Sarney, criaria um poder co m características especificas para esse mandatário da nossa República Democrática Brasileira.

 

ALEX GOMES
bacharel em História pela Unifap