Plano de Manejo concilia desenvolvimento e Equilíbrio Ambiental

Projeto de Manejo Florestal contempla a produção racional de carvão, a extração orientada de madeira

O Governo do Amapá quer promover o desenvolvimento do Estado com equilíbrio Ambiental, uma das ações é o projeto piloto de Manejo Florestal Comunitário implantado no inicio da semana na comunidade do Matão do Piaçacá envolvendo associação de agricultores e Instituto Estadual de Floresta.

O projeto de Manejo Florestal contempla a produção racional de carvão, a extração orientada de madeira, além de estimular e promover a capacitação profissional das comunidades para que possam conseguir o sustento sem agredir o meio ambiente.

Os agricultores da comunidade do Matão do Piaçaca, em Santana, receberam informações sobre os procedimentos que deverão ser observados para queimada e extração de madeira. Os técnicos do Instituto de Floresta orientam que somente galhos devem ser usados para a produção de carvão. E a extração de madeira deve obedecer ao plano de manejo.

O projeto tem recurso de R$ 110 mil destinado para aquisição de equipamentos como motosserras e trator. Mas antes, os agricultores terão que participar de três encontros com os técnicos do Instituto, duas de sensibilização e a última de decisão, quando serão conhecidos os membros da comunidade que vão atuar diretamente no Projeto de Manejo Comunitário.

Assim, técnicos e comunidade realizarão um inventário florestal para se conhecer a biodiversidade da região e identificar a floresta de produção. Com essas informações, será possível elaborar o plano de manejo. A previsão é que o inventário e o plano de manejo fiquem prontos ainda no segundo semestre.

Segundo o diretor do Instituto de Floresta, Antonio Leite, o objetivo do projeto é tornar a floresta produtiva, por entender que o setor florestal amapaense tem volume e valor econômico superiores a Estados como Bahia (que contribui com 17% do seu PIB) e Paraná (que gera o maior número de empregos por meio das atividades florestais), e por isso, o setor pode contribuir para o desenvolvimento do Amapá.

O engenheiro florestal, João Cunha, que visitou a comunidade, acredita que o manejo e a única maneira de conciliar desenvolvimento e equilíbrio ambiental, além de identificar áreas destinadas a agricultura, criação de animais, manejo e preservação conservando a diversidade local.

Jailson Santos
Assessor de Comunicação DCN/SECOM
Fone: (96) 3212-1126 Ramal 217
[email protected]