Guia de Tributação é lançado em faculdade amapaense

A ação dos estudantes do Ceap integrou a instituição de ensino superior e obteve apoio da Receita Federal e Sebrae.

Denyse Quintas

O “Guia de Tributação da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte: O Supersimples” foi elaborado por acadêmicos do Curso de Administração do sétimo período, da Faculdade Ceap, sob a coordenação do professor e tributarista da Receita Federal no Amapá, Paulo Mendes. As disposições dos textos e arte foram elaboradas por universitários do curso de design da instituição.

Estiveram presentes no lançamento cerca de cem pessoas, entre elas, acadêmicos do curso de Administração, professores e coordenadores de curso, além do vice-reitor da faculdade, Paulo Guerra, do delegado da Receita Federal no Amapá, Nilton dos Passos Moraes, do diretor superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga, o deputado estadual, Eider Pena, e a gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae, Conceição Mira.

Houve duas cerimônias de lançamento do Guia. A primeira, no dia 31 de maio, para os membros do Conselho Deliberativo do Sebrae Amapá, durante a inauguração no espaço de reuniões do Sebrae, denominada Sala Marco Zero, e na Faculdade Ceap, na última segunda-feira (4/6), às 20h. Nesta o evento contou com palestra do diretor superintendente do Sebrae, João Alvarenga.

“O Guia é uma fonte de orientação e informação para quem é empresário ou quer ser um empreendedor, para contadores e consultores que trabalham com orientação empresarial. O livro direciona sobre todas as questões tributárias e o que modificou com o Simples Nacional, quem pode aderir, o que se paga de impostos ou taxas, e o que representa cada Tributo, entre outros”, disse a gerente do Sebrae, Conceição Mira.

Segundo ela, o Sebrae e o Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita) foram parceiros na editoração e impressão de cinco mil Guias Tributários. Os exemplares serão distribuídos pelas seguintes instituições: 1.000 pela Faculdade Ceap, 1.000 pelo Governo do Estado que fará o repasse aos gestores públicos, e 3.000 o Sebrae fará a distribuição aos empreendedores e empresários por meio da Unidade de Orientação Empresarial, nos escritórios regionais dos municípios e na Secretaria de Estado do Empreendedorismo (Sete).