12 de Julho - Dia do Engenheiro Florestal


Hoje se comemora no Brasil e no mundo, o dia do Engenheiro Florestal. Tal data foi escolhida em função de São João Gualberto, que encerrou sua vida terrena no dia 12 de julho de 1073, aos
78 anos de idade, sendo proclamado Protetor dos Florestais, em 12 de janeiro de 1952, por ato do Papa Pio XII.

São João Gualberto foi o fundador da Ordem dos Monges Beneditinos Valombrosianos. É conhecido religiosamente como o "HEROI DO PERDÃO". No âmbito humano-ecológico, foi o precursor em doutrinar sobre a importância ética de amar e conservar o que Deus cria e entrega aos homens.

Pelo carinho e dedicação, projeta-se como inspirador da conservação das florestas, confiadas hoje ao trabalho dos Engenheiros Florestais.

O registro histórico da vida do Santo indica o início de sua militância ambiental da seguinte forma:

"Certo dia ao cair da tarde, os monges já exaustos, o tempo se fechava anunciando tempestade. Estavam numa região montanhosa a mais de 1.000m de altitude. Escolheram uma árvore, uma faia, e abrigaram-se embaixo dela. Durante a noite esta árvore curvou seus galhos, protegendo-os.

Ao amanhecer ambos estavam secos e aquecidos. Vendo isto São João Gualberto entendeu: - O Nosso Senhor nos quer aqui. E assim foi. Deste ano em diante a Faia que indicou a vontade de Deus aos monges foi sempre a primeira a florir"( Luchesi,1956).

O Nascimento da Ordem

Assim nasceu a Ordem dos Monges Beneditinos de Valombrosa.

São Bento ao escrever a Regra da Ordem e posteriormente a Escola do Serviço de Deus.

Nos séculos que se seguiram viveram em Valombrosa Monges virtuosos; floresceram aí teólogos, filósofos, artistas, literatos, com uma especialização particular em matemática e na botânica. Tanto que a cidade de Milão convidou os Valombrosanos a fundar a cátedra de botânica na Universidade de Pavía, ao mesmo tempo em que as universidades de Pádua, de Roma e de Londres se dirigiam a Valombrosa para conseguir mestres em tais assuntos.


O cultivo dos Bosques
São João Gualberto não só se consagrou ao apostolado religioso e caritativo, mas, inspirando-se na filosofia beneditina, resumida no binômio reza e trabalha, dedicou-se com os seus monges à agricultura e à silvicultura.Ainda hoje, nos montes que rodeiam o Mosteiro de Valombrasa, onde São João Gualberto começou os primeiros trabalhos de silvicultura, contemplam-se grandes árvores que fazem a admiração dos visitantes e tornam Valombrosa um dos mais destacados lugares da Europa. No Brasil encontra-se uma estátua de São João Gualberto no Horto Florestal de São Paulo..

O Curso de Engenharia Florestal

Após séculos de ensinamentos deixados por São João Gualberto, surgiam as Escolas de Engenharia Florestal dando formato acadêmico a ciência florestal.

A Alemanha foi o primeiro país a criar cursos de florestas. A primeira Escola de Ciências Florestais foi criada em 1811 em Tharandt. Em 1825 foi fundada a Universidade de Gissem, e em 1830 a Academia de Eberswald e a Academia Florestal de Eisenach, todas na Alemanha. Em
seguida surgiram as Universidades de Carlsruhe, Munich e Tubigem, que até hoje ministram cursos de Engenharia Florestal (IPEF, 2004).

Posteriormente outros países também investiram na ciência florestal. Na Europa, cada país possui ao menos uma escola de Engenharia Florestal. Na América, a primeira escola foi fundada em 1895, em Baltimore, nos Estados Unidos. Até 1955 estes países contavam com 37
escolas e formavam mais de 1000 engenheiros florestais por ano. Nas Américas, vários outros paises contam com curso de Engenharia Florestal entre os quais: Brasil, Canadá, México, Costa Rica, Chile, Argentina, Venezuela, Cuba e Colômbia.

No Brasil, a primeira escola foi instalada em 1960 na cidade de Viçosa-MG. Esta escola foi transferida para Curitiba em 1964, quando foi criada a Escola Superior de Florestas na Universidade Federal do Paraná. De acordo com os dados do MEC em 2003, o Brasil contava com 28 cursos de graduação em Florestas. O Amapá formou sua primeira turma de Engenheiros Florestais em 2006.

Hoje é uma data importante por ser o dia daqueles que se dedicam à preservação e conservação das nossas florestas e demais formas de vegetação sejam elas nativas ou plantadas.

PARABÉNS FLORESTAIS

Alcione Cavalcante - Eng. Florestal Diretor Cultural AEFA