Ueap comemora um ano de criação
Universidade do Estado do Amapá foi constituída em 31 de março de 2006

A Universidade do Estado do Amapá (Ueap) comemorou, na terça-feira, 10, um ano de existência no Amapá. O aniversário da instituição ocorreu no auditório multimídia. Na ocasião foi apresentada sua trajetória, seus parceiros, além da entrega de certificados às pessoas que contribuíram para que sua implantação fosse executada, além da posse dos integrantes do Conselho Superior Universitário.

A história da Ueap começa em dezembro de 2005, quando o governador Waldez Góes criou o Grupo de Trabalho Institucional (GTI). A Proposta de implantação da Ueap foi elaborada por representantes das áreas educacional, sindical, social e científica. “Foi um processo que contou com a participação da sociedade, por meio de um ciclo de audiências públicas”, disse o juiz de Direito Rui Guilherme, representante da sociedade civil no GTI. Foram ouvidas 26 instituições e entidades de classe, incluindo a classe estudantil.

Parabenizando a iniciativa do governador Waldez Góes, o deputado Edinho Duarte, autor do projeto, lembrou aos presentes que a “luta” começou em 2000. “De três governos que já passaram, essa luta só encontrou guarida em Waldez Góes, que à época, como deputado estadual, foi sensível com a aprovação desse projeto e que agora, como governador, fez este sonho sair do papel. Esta iniciativa me faz dizer que Waldez Góes terá seu nome imortalizado por ter implantado a primeira Universidade Estadual do Amapá”, disse.

A Ueap então foi constituída em 31 de março de 2006 pelas Leis 0969 e 0996, com o objetivo de minimizar a demanda reprimida de vagas oferecidas pelas instituições de ensino superior, públicas e particulares. “A Universidade do Estado do Amapá atua como alternativa viável de formação profissional e tecnológica.”, afirma o deputado Jorge Amanajás, representando a Assembléia Legislativa.

Em seu primeiro processo seletivo, apresentou seis cursos: pedagogia, química e letras, com habilitação em francês, inglês e espanhol, e três engenharias: florestal, de pesca e da produção, com habilitação em tecnologia da madeira, tecnologia mineral e plena em produção. “Esses cursos foram pensados e criados exatamente com as necessidades de economia do Estado, além de suprir a demanda de profissionais do mercado de trabalho amapaense. Não é todo dia que um governante cria uma universidade, e principalmente, que condiz com as necessidades do Estado”, afirma Alberto Góes, secretário especial de Governadoria, Coordenação Política e Institucional do Estado, que representava no evento o governador Waldez Góes.

Como resultado do primeiro processo seletivo da Ueap, que disponibilizou 600 vagas, o Estado presenciou a participação de mais de 17 mil estudantes no vestibular. “Uma das grandes vitórias deste processo foi a entrada de mais de 80% de alunos do ensino público do Estado, o que mostra mais uma vez que a criação de uma universidade estadual garantiu a oportunidade de alunos de baixa renda a também terem acesso ao ensino superior”, disse o deputado Edinho Duarte, autor do projeto de lei que criou a universidade.

“Agora o novo desafio será a implantação da nova estrutura, com aquisição de mais equipamentos tecnológicos, concursos públicos para docentes da Ueap, buscar mais parcerias com outras instituições, realizar intercâmbio em outros países, além de futuramente implantar mais cursos. Aqui começamos a trilhar o caminho dos futuros profissionais, e o desenvolvimento destes profissionais fazem com que o Estado também cresça”, acrescenta José Maria da Silva.

Foram empossados os conselheiros do Conselho Superior Universitário (Consur), que substitui o Conselho de Implantação. Os conselheiros coordenadores dos cursos são: Ione Silva (Engenharia de Produção); Ana Bellini (Engenharia de Pesca); Perseu Aparício (Engenharia Florestal); Roberto Bezerra (Química); Ana Lídia Alves (Letras); Márcio Monteiro (Pedagogia), e os representantes Argemiro Bastos (professores da Ueap) e Magno Braga (discentes). além dos representantes do Rurap, Setec, Seed, Seplan, Sete, Iepa, Fiap e Sebrae.

Ao final do evento, foram entregues simbólicamente carteirinhas estudantis de representantes dos seis cursos da universidade, Além de certificados de homenagem a instituições e pessoas que contribuíram para o desenvolvimento do trabalho e constituição da Universidade. Entre eles estavam: os Correios, Prodap, Seed, Assembléia Legislativa, Polícia Militar, Fundap, Setec, o deputado estadual Edinho Duarte, o juiz Rui Guilherme de Vasconcelos, o vice-governador do Estado do Amapá, Pedro Paulo e o governador do Estado do Amapá, Antônio Waldez Góes da Silva.

Bruna Martins