CONGRESSO DA PAZ SUPERA ESPECTATIVAS


Por mais de dois meses várias pessoas trabalharam na organização do I Congresso da Paz, que aconteceu no último final de semana no Sambódromo e foi acompanhado por aproximadamente 16 mil pessoas.

Durante as três noites de louvor, dança e milagres, cerca de 400 pessoas aceitaram Jesus como o único salvador. O público formado principalmente por pessoas de várias classes sociais, evangélicos, católicos e pessoas sem distinção religiosa, pode acompanhar de perto os milagres acontecendo: surdos ouviram, deficientes físicos andaram e cegos enxergaram.

A programação musical ficou por conta do cantor Carlos Rilmar, de Fortaleza (CE), ex-integrante da banda Mastruz com Leite, que animou o público com muito louvor no ritmo de forró e calipson. O jovem pregador de renome internacional, pastor Hernane Santos, de Curitiba (PR), foi o preletor do Congresso, que ministrou palavras de salvação e curas em várias pessoas. “Para nós, esse congresso foi um desafio muito grande e com resultado positivo em todas as áreas. Alcançamos o nosso alvo de ganhar muitas almas”, frisou o diretor da Base Regional da Missão Paz no Amapá, pastor Luiz Alberto Almeida.

De acordo com o pastor Luiz Alberto, o evento teve como principal meta anunciar a palavra de Deus como caminho para a restauração espiritual, psicológica e social, além da apresentação de atividades culturais, como música, teatro e danças e proporcionar opção de evento direcionado para o público cristão, que considerando apenas os evangélicos já representam cerca de 25% da população amapaense. “Vivemos um tempo difícil em nosso País. Desemprego, falta de expectativas, epidemias, prostituição infantil, violência, desesperança...No entanto, nunca se viu, em detrimento desses fatos, tantas instituições reagindo em favor dos carentes e destruídos das oportunidades para oferecer algo que possa servir de amparo ou um facho de luz de perspectiva para essas famílias”, explica o pastor Luiz Alberto.

A Igreja da Paz encontra-se no Estado do Amapá há 15 anos, e hoje, conta com aproximadamente 3 mil membros, que participam em 6 igrejas locais, sendo 5 em Macapá e um no município de Santana.

A sua organização está baseada em grupos familiares que se reúnem semanalmente em residências de vários bairros de Macapá, Santana e Mazagão. Nesses grupos, além do apoio espiritual, também são realizados trabalhos sociais e artísticos, através de coletas, distribuições de cestas básicas de alimentos, teatro, musica e dança.