Sistema on line de Ocorrência Policial começa a ser implantado pela Sejusp

Primeira delegacia a obter o Siop, foi a 6ª DP, na capital, localizada no bairro do Trem

O Governo do Estad, através da Secretária de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em parceria com o Processamento de Dados do Amapá (Prodap), está iniciando o processo de implantação do Sistema de Ocorrência Policial (Siop). O sistema faz parte do processo de informatização que a Sejusp está adotando.

O Siop é um programa que conecta a rede de informações das delegacias através de sistema on-line. O planejamento de implantação do Sistema vem sendo executado desde julho de 2006, pela Sejusp em parceria com o Prodap.

A primeira delegacia a obter o Siop foi a 6ª DP, na capital, localizada no bairro do Trem. Sua implementação iniciou no dia 9 de julho. Já possui até agora, em seu banco de dados, mais de 80 ocorrências registradas. Até outubro, as 48 delegacias do Estado estarão com o sistema.

O Sistema permite maior agilidade entre as delegacias na transferência de Boletins de Ocorrência, na emissão de Termos Circunstanciados, e outros procedimentos. “O Siop funcionará como mais um instrumento de atendimento à comunidade com eficiência”, afirma o diretor de polícia da capital, Ernani Soares, que coordena a implantação do Sistema.

Com a implementação, Ernani Soares diz ainda que os custos e o tempo de transferência de documentos caem significativamente, o que vai melhorar o andamento das ocorrências, não deixando acumuladas e permitindo que todas as delegacias possam acompanhar os casos.

Outra vantagem do Siop é de que os policiais cadastrados poderão operar em qualquer computador que tenha Internet. Dispondo também de banco de dados de ocorrências, e tendo com mais facilidade, o conhecimento de quantidades de registros por dia, por mês, o tipo de ocorrência, para onde foram encaminhadas, entre outras informações.

Depois de totalmente implementada, Souza acrescenta que a partir de 2008, o acervo em papel será passado para o Siop, onde todos os registros do Estado serão digitais.

Bruna Martins