AMAPÁ SAI NA FRENTE PARA IMPLANTAR ZPE

Waldez Góes e José Sarney saíram confiantes no apoio de Miguel Jorge para implantação da ZPE do Meio do Mundo

O governador do Amapá Waldez Góes esteve em Brasília, na terça-feira, 17, para uma audiência com o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior, Miguel Jorge. O governador entregou o projeto que trata da implantação da Zona de Processamento de Exportações (ZPE) do Amapá que será avaliado e sujeito à aprovação.

O encontro aconteceu no inicio da noite e durou aproximadamente uma hora. O governo amapaense foi o primeiro a protocolar, no Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior, projeto de criação da ZPE local. Waldez Góes e o senador José Sarney saíram do encontro confiantes no apoio de Miguel Jorge.

A ZPE do Meio do Mundo, como será chamada, ocupará uma área de 1,8 mil hectares cortada pela Linha do Equador. A proposta de criação da ZPE do Amapá prevê investimentos na ordem de R$ 3 milhões, sendo R$ 700 mil para elaboração de projetos, R$1,3 milhão para obras, R$ 800 mil para infra-estrutura básica e R$ 200 mil para promoção e outras despesas.

O objetivo do governo, observando as características produtivas da região, é fomentar as potencialidades do Estado. O documento aponta como oportunidades de investimentos amapaenses, as áreas de mineração de ferro, atividades portuárias de grãos, silvicultura, exportação de madeira entre outros.

Waldez Góes saiu otimista da reunião com Miguel Jorge, está otimista quanto à sanção do projeto das ZPEs e quer concluir 2007 com a ZPE do Meio do Mundo funcionando. “Após a sanção do presidente, uma série de medidas serão tomadas pelo Governo Federal. O Amapá sai na frente com o projeto protocolado no ministério e, portanto, deve ser o primeiro a ser apreciado. A nossa expectativa e de instalar e pôr em funcionamento a ZPE do Meio do Mundo ainda este ano” afirmou.

Articulações

O governo estadual intensifica as articulações em Brasília com vistas à viagem que o presidente Lula fará ao Amapá. Este foi o quarto compromisso de Waldez nos ministérios somente este mês. A questão da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), a regularização das terras do Estado, a implantação do Hospital Regional na Zona Norte, o enquadramento de projetos do Amapá no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), a compatibilização do Plano Plurianual (PPA) amapaense ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a implantação da ZPE do Amapá foram temas que estiveram na agenda trabalho do Governador.

A implantação da ZPE do Amapá foi assunto da reunião entre o governador Waldez e o presidente Lula, realizada no inicio deste mês, no Palácio da Alvorada, em Brasília. Sarney, na oportunidade, afirmou que o presidente prometeu apoio. O assunto poderá ser rediscutido durante a visita de Lula ao Amapá prevista para o segundo semestre.

A ZPE do Meio do Mundo beneficiará empresas com isenção de impostos e flexibilidade cambial. Para Waldez, a ZPE trará benefícios ao Estado. “A implantação da ZPE do Amapá vai abrir novas frentes de trabalho e oportunidades de geração de emprego e renda para o povo do Amapá”, afirmou.

Na década de 80, durante o governo Sarney, 17 ZPEs foram criadas em todo o país, mas não chegaram a funcionar por falta de regulamentação. De volta à pauta, o projeto que estabelece as condições de funcionamento e surgimento de novas ZPEs aguarda a sanção do presidente após ter passado pelo Senado no mês de julho. O Governo do Amapá pretende criar a ZPE local à luz dessa decisão. Lula terá até segunda-feira, 23, para sancionar ou vetar o projeto das ZPEs.

Jailson Santos