Primeira-dama da Bahia ataca prefeito, critica PT e discorda da tática do marido

A convenção da coligação “Força do Povo”, em Lauro de Freitas, encabeçada pelo PT, extrapolou as fronteiras da cidade e chegou à vizinha Salvador, quando a primeira-dama da Bahia, Fátima Mendonça, em entrevista ao jornal A TARDE afirmou sem meias palavras:

- Acho que o PT errou em ter entrado no governo [João Henrique] e ter sido o último a sair. Saiu no apagar das luzes, eu sempre falei isso, eu acho erradíssimo isso. Quando a gente não concorda, a gente sai. A gente não pode ficar se alimentado daquilo que a gente acha que não acredita.

A primeira-dama, que até então não havia acompanhado o governador Wagner a nenhuma convenção, foi prestar seu apoio a sua “amiga e irmã” Moema Gramacho.

No seu estilo de não ter papas na língua, Fátima não deixou barato. Disse que João Henrique “não conseguiu fazer quase nada”. Ela não poupou nem o PT, acusando-o de ter culpa no cartório ao ressaltar que “o PT também é responsável por isso porque participou do governo”.

Demonstrando muita irritação com o prefeito João Henrique, a primeira-dama aumentou o tom das críticas.

- João Henrique também podia ter mostrado que era prefeito desde os primeiros anos, não mostrou. Mostrar agora também, o povo não é bobo. O povo até tem falado pra mim várias críticas. Como é que pode? O dinheiro aparece agora? Não fez nada nos três anos, e no último ano o dinheiro aparece? Eu acho que o político tem que começar a acordar pra ver que o povo não é otário. Eu espero também que o povo acorde, porque não é possível que ninguém saiba o que está acontecendo, meu Deus! Ninguém faz nada, e no último ano começam a aparecer às coisas? Publicidade, obras e tudo mais, disse Fátima à repórter Lília de Souza de A TARDE.

- É evidente, que o PT deveria ter saído logo da administração João Henrique. Ele [o PT] bem sabe. O PT está recebendo o que bem merece. Recebendo tudo isso, as críticas todas. Fica no governo até o final, não larga a capa do caixão nunca, que negócio é esse? Não está gostando, sai! Como é que pode ser? É a mesma coisa de você ficar casado com uma pessoa que odeia. Agora, aproveita no que o cara está lhe dando, não é possível. “É isso mesmo, pode dizer, que isso é verdade”, disparou.

Sem o menor constrangimento, Fátima destoou do marido ao dizer que não concorda com a estratégia dele, de eleger ACM Neto (DEM) como seu único adversário no pleito.

- Eu não tenho adversário nenhum. Para que, que eu vou dizer que só ele (ACM Neto) é meu adversário, para dar voto para ele?

Fátima roubou a cena. Tanto que a convenção do PT de Lauro de Freitas ficou em segundo plano na matéria de A TARDE, que dedicou 90% da matéria às declarações da primeira-dama.

Ao escriba não passou despercebido, o trecho em que Fátima acusa João Henrique de ter deixado para fazer tudo no último ano da administração, justo o das eleições municipais.

É que a anfitriã de Fátima usa a mesma estratégia e por isso vem sendo fustigada pelo adversário.

Talvez, a primeira-dama Fátima Mendonça, na ânsia de atacar o prefeito de Salvador, tenha além de roubado a cena, contribuído para reforçar a campanha do adversário da anfitriã.

Fátima é como um vulcão em erupção, ela não escolhe as vítimas, atinge a todos sem exceção, nem o marido escapa.