Comentário sobre a nota "Falta de respeito".
Caio Isacksson

Saudações revolucionárias nobre Corrêa Neto!! Meu nome é Caio Isacksson, sou sociólogo e militante do PSB desde 2003, desse período até hoje, tenho desenvolvido minhas atividades junto a Juventude Socialista Brasileira - JSB.

Gostaria de expressar minha opinião sobre essa questão do grupo dissidente, que ora se dizem desrespeitados.

Eu não questiono esse grupo pelo fato de terem formulado um pensamento contrário ao que foi decidido pelas executivas do partido, pelo contrário, penso que isso é fundamental, até mesmo para o estabelecimento da dialética e sobretudo da democracia. Entretanto, grande parte desse grupo, compõe a executiva do PSB e no momento das discussões acerca dos rumos do partido nas eleições 2008, eles se ausentaram, ou seja, perderam a oportunidade de inclusive contribuir com o partido apresentando essas idéias e estimulando o debate, pois é lá, caro Corrêa, a instância partidária das decisões e eles têm consciência disso. Partindo desse pressuposto, a conclusão que se pode chegar, é que a idéia desse grupo nunca foi a de tirar o PSB do isolamento, uma vez, que eles nunca agiram nesse sentido. Ou será que eles dormiram durante o processo e acordaram após a decisão das executivas? Reafirmo a minha posição, não questiono a contrariedade, mas sim o tempo e o espaço político! Ora! Se esses senhores e senhoras que se dizem militantes históricos e alguns realmente são, sabem que todas as decisões do PSB são extraídas na executiva, através do debate de idéias e que por alguma patologia política se perderam no tempo e não se fizeram presentes na reunião que definiu o deputado Camilo Capiberibe como candidato a prefeito de Macapá, qual a razão para a externação de um assunto que já não tem sentido algum, umas vez que a decisão já foi tomada e não vai ser revista, pois foi legitimada pelas duas executivas e por mais de 200 núcleos de base do PSB aqui em Macapá? É pura inocência deles. Eles sabem que a executiva é soberana e se não se fizeram presentes foi por conta da patologia acima citada ou por saberem que as opções apresentadas por eles não teriam viabilidade alguma. A questão Corrêa é o tempo e o espaço, eles sabem disso! E respeito por respeito, tanto eles que estão no partido há algum tempo, quanto aquele militante que chegou ontem, merecem respeito. A nossa militância já está concentrada na campanha, pois o compromisso acima de qualquer coisa é com o PSB.

Obrigado!