Matéria FIAP/SENAI

Biocombustível

A Federação das Indústrias do Amapá (FIAP) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) - Departamento Regional do Amapá, Instituto Brasileiro de Administração Pública (IBAP), Governo do Estado, Assembléia Legislativa e SEBRAE realizará no dia 06 de julho, a partir das 9h, no Teatro Leonor Barreto Franco - SESI, o I Encontro Amapaense sobre Biocombustíveis.

O objetivo do seminário, cujo tema é de interesse nacional, é discutir o futuro do biocombustível no Estado e analisar as oportunidades de produção. Durante a programação que contará com autoridades no assunto, serão realizadas palestras e painéis.

O evento será aberto aos produtores rurais e empresariado, estudantes universitários, professores, representantes de secretarias de tecnologia/científicas do governo estadual e municipal, institutos de pesquisas, representantes de cooperativas da área, ecologistas e pesquisadores.

Os palestrantes irão debater sobre as alternativas de inserção da agronomia no cenário brasileiro, examinando os aspectos sociais e ambientais da utilização dos biocombustíveis.

Segundo a Presidente da Federação das Indústrias do Amapá - FIAP, Telma Lúcia de Azevedo Gurgel, O encontro é o marco inicial do biocombustível no Amapá no que diz respeito ao setor agrícola e industrial do Estado. “Nossa missão à frente da Federação das Indústrias do Amapá é promover a capacitação empresarial, com vistas ao aumento da produtividade industrial e a geração de emprego e renda, expandir o processo de parcerias com a formalização de convênios para captação de recursos, incentivar as micro e pequenas empresas, bem como implantar novas, promovendo o crescimento do segmento produtivo do Estado”, explica Telma Gurgel.

A era do biocombustível
O biocombustível surgiu no Brasil e no mundo, como alternativa aos combustíveis fósseis. Fonte de energia renovável deriva de produtos agrícolas como a cana-de-açúcar, plantas oleaginosas, biomassa florestal e outras fontes de matéria orgânica, gerando energia através de produtos de origem renovável. Em alguns casos, os biocombustíveis podem ser usados tanto isoladamente, como adicionados aos combustíveis convencionais, tais como o biodiesel, e outras novas combinações derivadas de outras fontes minerais.

No Brasil, de tradição agrícola e grande extensão territorial para plantação, a utilização do biocombustível como fonte de energia, tem se mostrado bastante viável. Dentre as vantagens que o biocombustível trará para o Estado, podemos citar a geração de emprego e renda, a redução dos índices de emissão de gases poluentes, captação de capitais e novos projetos para a área. A região Amazônia tem vocação agrícola para culturas permanentes (extrativismo).

Perspectivas
As perspectivas para o mercado de combustíveis que são utilizadas atualmente, não são positivas. O petróleo e demais fontes fósseis de energia estão com os dias contados, já que são matérias-primas finitas, além disso, produzem energéticos poluidores. De acordo com pesquisadores, as reservas atuais conseguirão abastecer o mundo apenas pelos próximos quarenta anos.

COMUNICAÇÃO SISTEMA FIAP
FONE: 3084-8944