Lula é contra à privatização da CEA

Força tarefa envolvendo Estado, Ministério, Eletronorte e bancada federal pretende buscar alternativa para resolver a situação da Estatal

Waldez apresentou ao presidente a proposta de gestão compartilhada e mostrou a importância social da Companhia. Lula apoiou à iniciativa do governo amapaense, descartando qualquer tentativa de privatização.

O Governador do Amapá Waldez Góes esteve em Brasília na terça-feira, 03, para uma audiência com o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio da Alvorada. Na reunião, Lula mostrou apoio à posição do governo amapaense, que é contra a caducidade da concessão da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

A audiência com o presidente aconteceu por volta das 11horas. Waldez apresentou a proposta de Gestão Compartilhada e mostrou ao presidente a importância social da Companhia para a população amapaense. Em parceria com o Governo do Estado a CEA beneficia cerca de 40 mil famílias com o Programa Luz Para Viver Melhor e atende algo em torno de 130 mil unidades consumidoras em todo Amapá com energia elétrica e combustível.

Para Waldez, a reunião com o presidente Lula foi altamente produtiva. “Fui acompanhado do senador Sarney, representando a bancada do Amapá. Conversamos sobre a viagem ao Amapá e entreguei ao presidente Lula uma carta pedindo uma solução em conjunto para equacionar o problema da CEA. O presidente Lula, eu e a bancada somos radicalmente contra a privatização”, afirmou.

O presidente acionou o Ministério das Minas e Energia para que, junto com o governo do Estado, encontre uma solução para o problema. A partir da semana que vem, uma força tarefa composta por técnicos do Ministério, Eletronorte e Governo do Amapá, acompanhados pela bancada federal, vai formatar a proposta de Gestão Compartilhada.

A viagem do presidente ao Amapá está prevista para o dia 26 deste mês. Lula tratará da questão da transferência de terras da União para o Estado, assim como da implantação da Zona de Processamento de Exportações do Amapá.

Jailson Santos