Servidores da Justiça
decidem por
greve geral da categoria

Servidores da Justiça do Estado do Amapá, reunidos em assembléia geral extraordinária, realizada na sede da entidade, ontem,dia 6, decretaram greve geral para o dia 25 de abril com apenas um voto contrário. O sindicato considera insustentável a situação em que se encontram os servidores, desde de janeiro de 1995, sem qualquer expectativa de reposição das suas perdas salariais, sem aprovação do seu plano de cargos e salários, recebendo irregularmente os plantões, bem como o fato de até a presente data não terem obtido resposta ao Pedido Administrativo de n.º 7664/2001, protocolado junto ao TJAP no dia 17/10/2001; no pedido os serventuários, através de seu sindicato – o SINJAP, reivindicam: a reposição salarial no percentual de 86,59%; a incorporação das gratificações de caráter permanente; a apreciação pelo Pleno Administrativo do TJAP das propostas da Comissão de Reforma Administrativa, as quais propugnam pela alteração dos Decretos Estaduais n.º 069/91 e 070/91, principalmente no que se refere ao Plano de Cargos e Salários do Serventuários da Justiça Estadual. Além desses pontos o SINJAP também está cobrando o pagamento correto dos Plantões prestados pelos servidores nos Juizados Especiais das Comarcas de Macapá e Santana.

Os servidores durante a Assembléia também criticaram o pequeno percentual proposto pelo Executivo de 12,5% para revisão geral de salários dos Servidores Públicos que será apreciado pela Assembléia Legislativa na próxima terça-feira (09/04) data final para que seja feita qualquer revisão salarial em ano eleitoral, segundo o TSE. No projeto o governo do Estado só prever a reposição das perdas de junho de 1999 até abril de 2002, sem informar qual fora índice utilizado e deixado no esquecimento as perdas salariais dos anos de 1995 a maio de 1999.

Na assembléia geral foi escolhido também o comando geral de greve e negociação, bem como o indicativo de paralisação das atividades por uma hora e meia, no dia 15 de abril. A primeira reunião do comando acontecerá no dia 08 de abril às 15:00 horas na sede da entidade para tratar dos encaminhamentos e das comunicações oficiais ao Ministério do Trabalho e ao TJAP.

A Presidência do Tribunal de Justiça, sabendo da realização da assembléia geral dos seus servidores, na qual constava como ponto de pauta a greve geral, marcou reunião com os servidores no TJAP (8:30) e nos Fóruns de Macapá (7:30) e Santana (12:30) para segunda-feira (08/04).

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.