“Waldez Góes abandonou Jarilândia”, acusa comunidade

Macapá, 10/08/07 - Ar, terra e água. A viagem que o deputado estadual Camilo Capiberibe (PSB), presidente da Comissão de Direitos Humanos empreendeu de Macapá até o Distrito de Jarilândia (a três horas de lancha de Vitória do Jarí), serviu para demonstrar que o governo do PDT está em dívida praticamente com todo o Estado, em específico com os cidadãos que residem a quilômetros de distância da Capital, como é o caso dos moradores do distrito de Jarilandia.

Escola de Jarilândia está sucateada - Os problemas encontrados pelo parlamentar socialista no Distrito são diversos entre eles está a Escola Estadual de Jarilândia. A instituição possui atualmente, segundo informações prestadas pelo diretor Elessandro Lazamé, 306 alunos e funciona nos três turnos. Lazamé informou que a escola necessita urgentemente de uma reforma completa, prometida há anos pelo governador Waldez Góes e não realizada até hoje.

Segundo vistoria realizada pelo parlamentar, em companhia do deputado estadual Manoel Mandi (PV), também membro da Comissão de de Direitos Humanos da AL, os principais problemas na escola são: banheiros desativados devido a um buraco no chão, chuveiros e iluminação sem funcionamento; instalações elétricas degradadas e venezianas das salas de aula quebradas; sala de informática desativada, pois alguns computadores estão com defeito ou são ultrapassados; acesso à internet desativado por problemas na antena; e, o telhado da escola precisa ser trocado pois quando chove molha os estudantes dentro das salas de aula; há rachaduras visíveis nas colunas de algumas salas; a fiação elétrica está totalmente comprometida, podendo causar curto-circuito e como conseqüência, um incêndio. Além disso, este ano não foram encaminhados livros didáticos para a escola.

Infra-estrutura precária - Em reunião com membros da comunidade e lideranças locais o deputado socialista Camilo Capiberibe analisou que o governador Waldez Góes não cumpriu com a promessa de resolver as questões de infra-estrutura do Distrito de Jarilândia, particularmente um sonho antigo da comunidade que é o de ter uma quadra poliesportiva. O deputado do PSB se comprometeu a lutar pela quadra que é um sonho da juventude de Jarilandia.

Um morador resumiu o sentimento do povo local em relação a atenção que vem recebendo das autoridades constituídas: “Nós infelizmente, nos sentimos abandonados tanto pelo Governo do Estado quanto pela prefeitura de Vitória do Jarí” disse o morador que pediu para não ser identificado com medo de represálias. O prefeito de Vitória é Adelson Figueiredo (PDT).

A comunidade possui apenas um telefone público que não funciona. “Dessa maneira, estamos totalmente isolados do resto do mundo”, lamentou o pastor Nivaldo Mergulhão. “A distribuição de água é precária, pois a prefeitura comprou uma bomba que não possui força suficiente para levar a água até a boca do poço”, explicou Manoel do Carmo, conhecido como Carmito.

O governador Waldez Góes se comprometeu com os habitantes de Jarilândia, há dois anos atrás, especificamente, no dia 15 de dezembro de 2005. No encontro do governador do PDT com a comissão que representou a comunidade neste dia, Góes afirmou que iria cumprir a lista de reivindicações que segue abaixo:

• Construção de uma Igreja Católica;

• 12 horas de energia elétrica;

• Reforma e ampliação da Escola Estadual de Jarilândia;

• Construção de uma quadra poli esportiva;

• Comunicação: telefone fixo e público;

• Manutenção do Ramal do km 13;

• Construção de duas passarelas totalizando mil metros;

• Construção de um destacamento da Polícia Militar e aumento no contingente;

• Postiamento de concreto no bairro Bacabal;

• Conclusão da pavimentação em Brocletch;

• Atendimento médico pelo menos uma vez por mês, assim como mais medicamentos;

• Instalação de uma estação de tratamento de água.

O abaixo-assinado composto por 104 assinaturas de moradores que necessitam de melhorias no Distrito, claramente não foi levado a sério pelo Governo do PDT. O parlamentar do PSB, Camilo Capiberibe, levará à Assembléia Legislativa a lista redigida pelos moradores. “Eu levarei todas as reclamações dos habitantes de Jarilândia para que eu possa cobrar do governo na Tribuna, até porque um governador sem palavra, que promete e não cumpre não merece a confiança do seu povo”.


Raul Mareco