Projeto fotográfico "O Brasil passa pelo Sesc"

Amanhã, 22, chega a Macapá o fotógrafo Miguel Chikaoka* (PA), que participará de 23 a 26 de agosto do projeto nacional "O Brasil passa pelo Sesc", quando um time de quase 50 fotógrafos conceituados estarão inteiramente dedicados a registrar o cotidiano do Serviço Social do Comércio em todas as unidades do Brasil. Serão 5.760 minutos - 96 horas - quatro dias.

Os profissionais produzirão, simultaneamente, imagens através de suas diferentes percepções e linguagens, traduzindo assim a diversidade cultural de uma instituição nacional em suas ações locais. Mais do que o registro de um momento singular de atividades da instituição, o projeto sugere uma reflexão sobre a sua abrangência e diversidade.

No Amapá, Chikaoka estará visitando as unidades do Sesc Ler** (Laranjal do Jarí e turmas do bairro Mucajá -23 e 24), além do Centro de Atividades Araxá (26) e Ação dos 30 anos do Sesc que acontecerá em Mazagão, no dia 25.

"O Brasil passa pelo SESC" é inspirado em projetos fotográficos como a série "A Day in the life of...." ("Um dia na vida de..."), que registra 24 horas na vida cotidiana de um país. Projetos como este, reúnem grupos de fotógrafos para registrar durante um dia os eventos de um determinado lugar. Canadá, África do Sul e Austrália são alguns dos países que já receberam o projeto, assim como as empresas ESSO, Coca-Cola, Pepsi e Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

No site www.obrasilpassapelosesc.com.br há informações sobre o conceito do projeto, fotógrafos, perfil de cada um deles e as etapas de trabalho.

* Miguel Chiokaoka desenvolve trabalhos de documentação para instituições de pesquisa e revistas especializadas. É criador da Oficina de Fotografia FotoAtiva, onde coordena um programa de difusão e fomento da fotografia, sendo um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento da fotografia paraense contemporânea. Desenvolve o ensino da fotografia em eventos e seminários da área em várias cidades do País.

** O Sesc Ler é um projeto educativo que visa alfabetizar jovens e adultos no Brasil através de Centros Educacionais de caráter interdisciplinar e participativo.

Juliana Coutinho