A solução no oceano

Carlos Chagas

Não vamos abordar, hoje, as reservas petrolíferas do pré-sal, mas abrir espaço para um biólogo marinho de rara experiência, Fábio Expedito dos Santos Neto: "A produção de biocombustíveis a partir do óleo de microalgas apresenta-se como solução ideal numa altura em que continua a ser urgente encontrar alternativas ao petróleo enquanto a ONU responsabiliza os biocombustíveis agrícolas pela crise alimentar.
A microalga será seguramente uma das soluções ideais, senão a única. Faz duas coisas importantes: seqüestra o CO2 necessário para crescimento e divisão celular e produz óleo para o biodisel. A principal vantagem nesse contexto é que não compete comas culturas alimentares, já que as algas não são utilizadas para alimentação humana ou animal. Além disso, as algas podem ser cultivadas em qualquer tipo de terreno, incluindo zonas áridas, salinas e áreas degradadas.

Outra vantagem importante para se utilizar às microalgas é que se tratam de microorganismos que se reproduzem de forma exponencial, cuja duplicação se faz em 24 horas.

Contrariamente a outras culturas, podem ser produzidas ininterruptamente em qualquer período do ano e podem ser colhidas todos os dias. Seu ciclo de crescimento dura entre cinco e dez dias.

No Brasil, a produção de microalgas encontra-se em fase de pesquisa, mas já existem iniciativas capazes de viabilizá-la economicamente, em grande escala."