Comissões de vereadores e movimentos sociais
discutem ampliação da licença-maternidade


As Comissões de Constituição e Justiça e da Saúde reuniram-se na manhã de hoje na Câmara de Macapá onde discutiram o Projeto de Lei de Ampliação da Licença-Maternidade de autoria do vereador Clécio Luís (P-SOL). O projeto será apresentado no próximo dia 30 de agosto para votação e desde agora estão sendo aprofundados debates com os vereadores sobre os benefícios da aprovação para as servidoras municipais e principalmente para os bebês.

A novidade que foi apresentada durante a reunião foi a de que mães adotivas também terão direito aos seis meses de licença assim como os pais adotivos aos quinze dias. A defesa final dos pareceres e relatórios sobre o assunto serão apresentados na sessão extraordinária da próxima-sexta-feira, 24 de agosto às 11h.

O vereador Clécio diz estar otimista com a receptividade dos vereadores em relação ao projeto que tem apoio da presidente da Câmara, vereadora Helena Guerra e da mesa diretora.

APOIO FORTALECIDO- Ainda na tarde de hoje o Movimento Pelo Direito à Maternidade formado pela sociedade civil e representantes de entidades de classe reuniu-se no Centro Genildo Batista para a elaboração da carta endereçada ao prefeito de Macapá e aos vereadores hipotecando apoio ao projeto de ampliação da licença-maternidade e sansão do mesmo.

O Movimento, que luta pelo sagrado direito ao aleitamento materno tem na ampliação uma das mais importantes bandeiras de luta em favor da vida. Segundo a juíza Suely Pinni, do movimento Luto Pela Vida, é muito importante e satisfatório o apoio á ampliação da licença. “ Já temos adesão de associações como a dos Magistrados, e do Ministério Público, o que fortalece cada vez mais a iniciativa”, fala a juíza, que é mãe de seis filhos.

Outro apoio importante é da Sociedade Amapaense de Pediatria (SAP) e da Sociedade Amapaense de Pedriatria (SBP). A dra. Maribel Neves, presidente da SAP declarou ainda a adesão do Banco de Leite.