Assentados do Bailique recebem investimentos

Parceria entre GEA, AL e Incra está oportunizando benefícios aos assentados de Marinheiro, Brigue, Franco e Curuá

O governador Waldez Góes fará entrega, neste sábado, 1º de setembro aos assentados do Arquipélago do Bailique, de equipamentos, alimentação e ferramentas. O evento acontece no Centro Comunitário da Vila Progresso, a partir das 10 horas. São, ao todo, 612 famílias, recebem, investimentos no valor de R$ 2,1 milhões.

Para o governador, esta é uma oportunidade impar para os moradores do arquipélago. “A partir da criação dos quatro assentamentos, pelo Governo do Estado em 28 de agosto de 2006, uma parceria com o Incra está proporcionando uma melhor valorização das famílias que já estão assentadas. Assim, com a partilha do Governo Federal, estamos proporcionando dias melhores para esses moradores, que além de seus títulos de domínio de lotes, receberão agora equipamentos, alimentação e material agrícola. Isso, sem dúvida alguma, aumentará a auto-estima da população”, afirmou o governador.

Esta é a primeira linha de crédito que o Governo Federal, através do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), proporciona aos moradores dos assentamentos da região do Bailique como forma de valorização social.

Até o final de setembro, mais 268 famílias receberão o mesmo quantitativo de linha de crédito, num montante de R$ 643,2 mil. São quatro os Projetos de Assentamentos Duráveis (PAD) do Arquipélago do Bailique: Marinheiro, Brigue, Franco e Curuá.

A linha de crédito está oportunizando aos moradores dos quatro assentamentos, a aquisição de freezers, batedeiras de açaí, motor a diesel, gerador de energia, barco de pequeno e médio porte, isopor, máquina de costura, cuba para gelo, rede para pesca, animais, gêneros alimentícios e ferramentas de trabalho.

Segundo o superintendente do Incra no Amapá, Alessandro Cardoso, os Projetos de Assentamentos do Bailique foram criados e implantados pelo Governo do Amapá. Uma parceria com o Incra tornou possível assentar famílias para que elas pudessem receber investimentos do Governo Federal. “Além desta primeira linha de crédito, essas famílias terão acesso ao crédito de aquisição de material de construção para habitação, crédito-fomento para aquisição de implementos agrícolas e créditos do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf), através de uma linha de investimentos do Banco do Brasil e do Banco da Amazônia”, acrescentou Alessandro.

Assentamentos

O Projeto de Assentamento Agroextrativista Durável (PAD) da Ilha de Curuá, criado pela Lei Estadual nº 1042, de 28 de agosto de 2006, possui 26,77 mil hectares, e poderá beneficiar até 371 famílias. Serão beneficiadas com a linha de crédito do Incra, 251 famílias.

O PAD da Ilha do Franco, criado pela Lei Estadual nº 1.043, de 28 de agosto de 2006, possui 10,50 mil hectares e poderá beneficiar até 205 famílias. Serão beneficiadas com linha de crédito, 104 famílias.

O PAD da Ilha do Marinheiro, criado pela Lei Estadual nº 1.044, de 28 de agosto de 2006, possui 1,94 mil hectares e poderá beneficiar até 244 famílias. Serão beneficiadas com linha de crédito, 111 famílias.

O PAD da Ilha do Brigue, criado pela Lei Estadual nº 1.045, de 28 de agosto de 2006, possui 2,50 mil hectares e poderá beneficiar até 190 famílias. Serão beneficiadas com linha de crédito, 146 famílias.

Edgar Rodrigues,

DCN / Secom