Eletronorte instala “gaviões” em subestações

A Eletronorte acaba de instalar quatro “gaviões” na Subestação Guamá/Utinga em Belém (PA). O objetivo é afastar os bandos de andorinhas, pássaros cujas fezes são responsáveis por prejuízos e danos nos sistemas de transmissão da Empresa. O “espantalho-gavião” é uma das bem sucedidas experiências desenvolvidas pelo programa de P&D da Eletronorte, invento do técnico em manutenção civil da Subestação Tartarugalzinho (AP), Edson Ferreira de Barros.

O problema é que as fezes das andorinhas contêm alta acidez e quando depositadas nos equipamentos das subestações, principalmente no período de chuvas, prejudicam a cadeia de isoladores, chegando a causar curtos-circuitos. Equipamentos já chegaram a ficar indisponíveis por mais de seis horas devido às andorinhas.

O trabalho para espantar as andorinhas teve início com o uso de rojões, mas passados alguns dias elas retornavam. Edson, que é químico por formação, reparou que os gaviões espantavam as andorinhas e começou a pensar no projeto. Quando houve um desligamento programado para manutenção de equipamentos, o projeto do “espantalho-gavião” foi implantado. A idéia é simples - um boneco de isopor, com estrutura metálica -, mas tem funcionado muito bem em diversas instalações da Eletronorte. O pedido de registro de patente do invento já foi feito junto ao Inpi e o resultado tem sido uma economia com manutenção da ordem de R$ 276 mil/ano, sem falar no ganho ambiental, pois as andorinhas são aves migratórias que contam com proteção internacional.

Pará- Os técnicos Djalma Alves e Lourival Torres foram os responsáveis por instalar os “gaviões” na Subestação Guamá/Utinga. Segundo Djalma, “as andorinhas deixam, além dos ninhos, uma grande quantidade de resíduos e de três em três meses tínhamos que realizar o serviço de limpeza nas linhas, o que representa um custo muito elevado”. A equipe da Eletronorte no Pará acredita que até o final do mês de agosto sejam instalados gaviões em todas as subestações. “Serão instalados dois protótipos em Santa Maria e mais três no Guamá ”, confirma Djalma.