OPERAÇÃO OURO-DE-TOLO

A Polícia Federal deflagrou nesta data a OPERAÇÃO OURO-DE-TOLO com o objetivo de coibir a ação de uma quadrilha que falsificava documentos, em especial VALES-TRANSPORTES, em gráficas da cidade de Macapá, que em seguida eram distribuídos em diversas cidades brasileiras (São Paulo/SP, Salvador/BA, Feira-de-Santana/BA, Cascavel/PR, Florianópolis/SC, Belém/PA, entre outras).

Segundo a coordenação da operação, falsificadores no intuito de se furtarem a ação policial, têm abandonado os grandes centros para se refugiarem em cidades de menor porte, onde pressupõem estarão livres para empreenderem as práticas criminosas. Durante os quase 04 (quatro) meses de investigação foram apreendidos aproximadamente 120.000 Vales-Transportes falsificados.

Em Macapá/AP a Polícia Federal realizou buscas nas residências dos envolvidos e nas gráficas onde os impressos eram confeccionados.

Os envolvidos responderão pelo crime de falsificação de papéis público e quadrilha ou bando (art. 288 e 293 do Código Penal), cujas penas variam de 1 a 8 anos de reclusão.
Haverá uma entrevista coletiva às 15:00 na sede da Superintendência da Polícia Federal.

LEVANTAMENTOS:
MANDADOS DE BUSCA:
- Foram cumpridos 06 mandados de busca em Macapá. Em duas gráficas e em quatro residências.

PRESOS EM FLAGRANTES:
- 03 Presos, todos em Macapá.

MATERIAIS APREEDIDOS:
- Cerca de 400.000 mil de Vales Transportes dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Bahia;
- Milhares de Folhas de Segurança; Tinta para Impressão em Folha de Segurança;
- Chapas para Impressão em Folha de Segurança;
- 01 Notebook, HDs, - Pen-drive, CDs e DVDs.