Aumento das tarifas de ônibus: O povo deveria entrar pela frente, não por trás!

Raul Mareco

Quem o Sr. João Henrique Pimentel pensa que é para aumentar abusivamente em R$ 1,75 a tarifa de ônibus em Macapá? Prefeito? Ali em Belém, a 345 km de nossa Capital, o preço cobrado é de R$ 1,35, e olha que há linhas de coletivos que atravessam praticamente toda a "Cidade das Mangueiras" com apenas uma tarifa (podendo chegar até ao município de Castanhal!), além da boa conservação de suas ruas e avenidas, e até dos próprios ônibus.

Em Macapá, qualquer cidadão e cidadã sabem da real situação das vias públicas, até o Sr. João Henrique Pimentel sabe! Se para uma bicicleta transitar por Macapá já é complicado (acreditem, eu já vi uma ciclista encontrando dificuldade desviando de buracos e crateras como o diabo desvia da Cruz), imaginem para um motorista de ônibus...

Desde o dia 04 de agosto os passageiros, principalmente aqueles de baixa renda, estão se sacrificando diariamente para se deslocarem aos seus postos de trabalho, ou os seus filhos às escolas municipais e estaduais. E, pasmem, aumento autorizado pela Justiça, a pedido dos empresários que alegaram "necessidade" do reajuste! Que diabos de justiça é esta? Onde está o prefeito desta cidade? Quem é o Sr. João Henrique Pimentel?

A "sorte" destes pseudo-governantes é que o povo de Macapá é até pacífico, não vira os ônibus de cabeça para baixo e ateiam fogo como fizeram estudantes que protestaram há tempos atrás em Florianópolis, contra o aumento da tarifa dos coletivos, e ainda por cima apanharam dos policiais militares. Em Macapá, o Sindicato das Empresas de Transportes do Amapá, (SETAP) mandou PM's se camuflarem no meio dos estudantes para evitarem qualquer tipo de manifestação. Isto é, no mínimo, um grandioso absurdo!

Já bastou a Ditadura Militar para calar as vozes discordantes na época dos anos de chumbo... Já bastou um certo "senhor" da política perseguir jornalistas em pleno século 21! Agora, um órgão de quinta categoria (merece o título, pois, neste nível é que trata os cidadãos) tenta cercear a opinião do povo, sempre o mais prejudicado com as atitudes cada vez mais esdrúxulas e inoperantes de uma prefeitura que, no máximo, apenas possui capacidade para construir uma ponte horrorosa (Sérgio Arruda) que dá acesso a Zona Norte.

De onde é este Sr. João Henrique Pimentel? "Do PT", responderia ele. Pudera, o próprio presidente Lula nunca sabe o que se passa debaixo de seu nariz.
Por aqui, Pimentel vai ao estilo do chefe: vê, finge que nada de negativo existe, e se acomoda. E Macapá continua cheia de crateras lunares, ônibus com estrutura sofrível, empresários sendo amparados, tarifas aumentando, e o povo, coitado, continua entrando por trás e saindo pela frente... Quem este Sr. João Henrique pensa que é? "Como? Ah sim, Prefeito?", ele responderia.