Alem do limite: Macapá está balbuciando por socorro.

Chega ! Acabou ! Passou de todo e de qualquer limite ! Ninguém mais agüenta ! Nossa capital, Pérola da Amazônia, não suporta mais nada de seu gestor.

Tudo tem um limite, mesmo a incompetência. E o pior é que eu também sou culpado. Afinal de contas votei neste Senhor para Prefeito e trabalhei para sua reeleição. Quanto arrependimento.

Neste feriado de 7 de setembro passei de carro com minha esposa na rua Mato Grosso, no Pacoval. Depois de estar fechada ao transito por uma 3 meses - sei lá eu, talvez mais ou talvez menos - ela foi reaberta com parte do serviço de drenagem e pavimentação feitos. Que decepção. Não que eu esperasse qualquer coisa decente vindo deste nosso reeleito gestor municipal, mas o que vi definitivamente acabou com qualquer esperança do que este senhor consiga vir a fazer na nossa cidade.

Pasmem caros colegas munícipes, irmãos de sofrimento. O fechamento de um grande trecho da rua Mato Grosso causou sérios transtornos com o desvio do trânsito para a rua Guanabara. Motoristas, comerciantes, pedestres ... em fim todos reclamavam dos transtornos. A mídia regularmente apresentava para a população amapaense, via rádios, jornais e TV’s, nosso sofrimento. E então, depois deste longo sofrimento a pista é reaberta para apresentar AQUILO?

O que se vê é tão triste para a cidade que minha esposa perguntou: Será que não tem nenhum engenheiro na Prefeitura de Macapá ?

Prontamente respondi que sim, o próprio Senhor Prefeito é Engenheiro Civil. Diga-se de passagem, com larga experiência na área. Tanto em empresas do ramo, por exemplo a ESTACOM, como no poder público, sendo Diretor de Obras e Secretário na Secretaria de Obras do Governo Estadual durante a gestão Capiberibe. È isso mesmo, apesar de toda estas porcarias que a Prefeitura vem fazendo na cidade, seu gestor é Engenheiro Civil, com experiência em construtora de reputação nacional e prestou seus serviços na Secretaria responsável por execução de obras para o Governo Estadual. Mas parece que nada aprendeu.

A obra liberada na Mato Grosso é ridícula. E não me venham com as desculpas tradicionais tipo: foi só para liberar o trânsito; a chuva atrapalhou; foi planejada somente esta etapa depois . . . Blá, Blá, Blá.

Balela, conversinha pra boi dormir. Também sou engenheiro Civil, já prestei serviços em construtoras da iniciativa privada e trabalho no Governo a praticamente 10 anos.

A obra foi mal planejada, mal acompanhada e mal executada. E posso provar isso com apenas uma frase:

Que obra é essa que depois de tantos meses de transtornos é liberada com apenas aquela tripinha estreita de asfalto, sem recuperação do pavimento, sem drenagem lateral, sem restaurar as faixas de rolamento, sem, pelo menos, varrer a via dos resíduos das escavações - piçarra e pedriscos - para evitar que este material, sob os esforços dos pneus, faça novos buracos no asfalto já tão deteriorado e não recuperado da Mato Grosso ?

O limite de nossa tolerância com tudo o que vem ocorrendo ficou lá atrás, já a muito. E que nossos santos, tendo São José a frente, nos protejam e ajudem.

Por: Fernando Antonio van Erven Santos - Engenheiro Civil