Amapá é representado por comitiva no Salão de Negócios em Paris

Entre os participantes no Salão do Brasil em Paris estava o Sebrae, Governo do Estado e empresários.

Denyse Quintas

Uma comitiva formada por dez pessoas representaram o Estado do Amapá no Salão do Brasil, em Paris, no período de 5 a 7 de setembro. O evento foi uma oportunidade de negócios que mostrou as potencialidades turísticas e econômicas dos estados, em especial da Amazônia. Destinado ao empreendedor, o Salão recebe visitas de homens de negócios, empresários, investidores, pessoas detentoras de altos recursos financeiros, que têm conglomerados empresariais e que buscavam novos produtos para serem transformados num grande negócio.

Paralelos ao evento aconteceram seminários, workshops e palestras com foco diferenciado.

Segundo o conselheiro do Sebrae e secretário especial de Desenvolvimento Econômico do Estado, Antônio Carlos Farias, o Amapá tem tudo para dar certo no turismo. “Os franceses nos identificam como fronteira da União Européia por estarmos ao lado da Guiana Francesa, que já a denominam de França, e que é a porta de entrada para pacotes turísticos da Europa para o estado”, disse.

O evento ocorre de dois em dois anos, em Paris. Em 2007 um grande espaço foi dedicado a Amazônia. A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) disponibilizou um amplo espaço no Salão para o Amapá, onde as instituições do Governo do Estado e Sebrae ficaram instaladas. Foram distribuídos materiais impressos que divulgam o Estado.

O Amapá teve acesso a uma diversificada rede de contato, expondo o turismo, biojóias, o legado das civilizações Maracá e Cunani, produtos fitoterápicos, fitocosméticos oriundos da biodiversidade da Amazônia e, como a grande vitrine do Estado, as riquezas da biodiversidade, com exploração focada na responsabilidade ambiental e preservação da área de floresta. De acordo com Antônio Farias, isso gerou muita expectativa e contatos com fortes empresários e grandes laboratórios, predispostos a se deslocarem para o Amapá no mês de outubro, iniciando a discussão com o Estado para atrair investimentos e instalações de empresas.

“O Sebrae é uma entidade que, pelas competências e por tudo que representa para o Brasil em termos de organização na área das micro e pequenas empresas, deverá estar nos grandes eventos. É uma instituição muito bem lembrada e acolhida, pois onde executa atividades tem sucesso e resultados positivos”, declarou o conselheiro, Antônio Carlos Farias.

Estiveram presentes o vice-governador do Estado, Pedro Paulo Dias, o conselheiro do Sebrae e secretário especial de Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Farias, o secretário de estado da Indústria, Comércio e Mineração, Sebastião Rosa Máximo, junto a técnicos que fazem contatos internacionais, a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Helenamaria Ferreira, o empresário do Ceta Ecotel, Adriano Ferreira, CVC Turismo, Mônica Rocha e o presidente do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae e senador da República, Adelmir Santana.