Cinema Voador é atração do 2º Festival Macapá de Cinema e Vídeo

As apresentações ao ar livre levadas aos bairros Zerão e Marabaixo nos quatro primeiros dias do projeto Cinema Voador, do 2º Festival Macapá de Cinema e Vídeo, encantaram o público. Na falta de cadeira, bicicletas, motos e até mesmo uma folha de papel ao chão serviram como poltronas. Famílias inteiras foram até as arenas dos dois bairros assistirem ao encanto dos filmes passados no telão de 108 m².

“Amanhã vai repetir moço?”. Esta foi a pergunta que Gabriel Alves, 11 aos, fez a um dos técnicos do Cinema Voador, exibido no bairro Marabaixo. Assim como ele, outras crianças, jovens, homens e mulheres demonstraram encanto absoluto em frente às imagens projetadas no telão, localizado a alguns metros do “ônibus cinematógrafo voador”.

Hoje à noite (27/09), a partir das 19h, a dose da cinemania se repetirá, mas desta vez é o estacionamento da Rodoviária que sediará a estrutura do Voador, levando aos moradores dos bairros ali próximos e a toda a comunidade macapaense, duas noites consecutivas da magia do cinema brasileiro.

Serão exibidos dois filmes: o curta de René Sampaio “O Homem”, e o longa, “No coração dos deuses”, de Geraldo Moraes. O longa conta a história de um grupo de aventureiros que parte em busca do tesouro dos martírios, seguindo o roteiro de um mapa recém-descoberto, datado do século XVII. No meio da viagem, terminam indo parar no tempo dos bandeirantes, onde encontram índios, invasores e a Bandeira de Fernão Dias. Antônio Fagundes, Roberto Bomfim, André Gonçalves e Regina Dourado, fazem parte do grupo de atores que estrelam a obra.

O curta retrata a saga de um homem no trânsito: avançar o sinal vermelho ou de parada obrigatória: Infração Gravíssima; Penalidade, multa. Mas pra tudo na vida tem um jeitinho. Elenco: Nando Cunha, João Antônio, Maurício Witzack, Andrade Jr., Ana Luiza e Adriana Mariz.

Amanhã (28/09), a programação segue na Rodoviária com a exibição dos filmes “Retratos e borboleta”, de Yanka Del Pino - um filme em animação que narra a viagem de uma borboleta por fotos, contando a história fotográfica de Brasília. Na seqüência, será rodado o documentário “Atlântico Negro, na rota dos orixás”, de Renato Barbiere. Uma viagem o espaço e no tempo em busca das origens africanas na cultura brasileira. Historiadores, antropólogos e sacerdotes africanos e brasileiros relatam fatos históricos e dados surpreendentes sobre as inúmeras afinidades culturais que unem os dois lados do Atlântico. Filmado no Benim, no Maranhão e na Bahia, o documentário refaz todos os caminhos religiosos da cultura brasileira e africana.

Cinema Voador - uma forma diferente de assistir cinema

O projeto Cinema Voador existe há dez anos. Foi criado em Brasília pelo idealizador José Carvalho da Mata e tem como principal objetivo difundir a arte cinematográfica e dar acesso a quem não tem oportunidade de ir ao cinema, descentralizando a programação e democratizando a produção cinematográfica. Além de oportunizar entretenimento, o Cinema Voador ajuda a divulgar a filmografia brasileira, tanto de filmes dentro e fora do circuito comercial e contribui para a formação de público. O projeto já recebeu patrocínio do Ministério da Cultura, BRB e GDF, e tem como carro-chefe um ônibus itinerante, que vira sala de projeção. Uma tela móvel é montada em diversos pontos da cidade e a comunidade é chamada a curtir momentos de lazer e cultura, envolvidos na magia do audiovisual.

Rita Torrinha