A política e seus Percalços


O que nós seres humanos queremos para termos uma existência sem grandes dissabores em nosso dia a dia.

Neste sentido nos dividimos em duas categorias: 1ª ) aqueles que nasceram rodeados de dificuldades, dentre as quais; financeira, moradia, saúde, para não ir muito longe educação, nesta situação em cada estado ou município brasileiro uma media de 80% de sua População sofrem o peso da falta e da dificuldade de acessarem estes itens, como cidadãos dignos e merecedores de todos seus direitos adqueridos através de sua cidadania.

A outra categoria são aqueles 20% restantes que nasceram sem dificuldades financeiras, mesmo que não tenham saúde , o dinheiro ajuda a conseguir, o dinheiro também paga escola particulares e compra belas casas e acima de tudo financia grandes projetos, para fiquem a cada dia mais ricos.

Digo ainda Mais que dentre os 80% dos tidos como pobres, houve uma ascensão de 10% que passaram a ser chamados de Classe media, são os pobres que conseguira estudar em algumas escolas publicas, tiveram qualquer formação a nível superior e galgaram um emprego público, tornaram-se profissionais liberais ou foram trabalhar em alguma empresa dos ricos, sendo assim os pobres passam ser 70% , ricos e médios 30%.

Até ai eu não via nada de mal nestas três classe de seres humanos existentes, até que percebi que o maior dos projetos almejado pelo homem em todas as épocas, É o PODER, o qual conseguiu unir a classe media e a rica para subjugar os pobres que vivem hoje a mercê dos ricos que foram buscar seu PODER através da POLITICA, não falo da política comercial, educativa, de saúde, mas da POLITICA PARTIDÁRIA, aquela que aniquila o caráter e a dignidade do cidadão que vive a perceber pequenas sobras de recursos, para não dizer esmolas patrocinadas pelo poder publico, pois o ato da sra. MARILIA GOES, é um acinte para qualquer camada da sociedade e da JUSTIÇA ELEITORAL, espero que o MARTELO QUE BATE EM CHICO, TAMBÉM BATA EM FRANCISCO, só assim viveremos nosso dia a dia sem maiores dissabores.

Albino. [email protected]