Experiências de empresários do RN viram referência a amapaenses

Comerciantes de Macapá participarão de missão empresarial para conhecer casos de sucesso de centrais de negócios de Natal

Tatiana Alarcon

Brasília - Um grupo de dez empresários da Associação de Miniboxes e Mercantis do Amapá (Amebox) participará, dos dias 10 a 14 de setembro, de uma missão empresarial ao Rio Grande do Norte. Durante a visita, os comerciantes amapaenses conhecerão as experiências bem-sucedidas de micro e pequenas empresas de Natal que, com uma parceria estratégica, têm conseguido driblar a concorrência e se destacar no mercado.

A iniciativa é uma das ações de apoio do Sebrae estadual à associação formada por 26 empresários que irá adotar, em novembro, o sistema da Central de Negócios. O sistema proporciona redução de custos na hora de compra de matérias-primas e insumos e melhores oportunidades de comercialização de produtos para comerciantes e empresários.

Entre as centrais a serem visitadas, estão a Rede Seridó de Supermercados, localizada no município de Caicó, a 300 quilômetros da capital, e a Parceiros da Economia, formada por 20 minimercados de Natal. Na pauta do encontro, informações sobre comércio varejista, compras, distribuição e formas de negociação.

Para o presidente da associação e proprietário da Comercial Riso Ltda., Moisés Barros de Oliveira, a missão empresarial será uma boa oportunidade para o intercâmbio de conhecimentos e esclarecimento de dúvidas que possibilitarão a redução de riscos e erros futuros para os negócios. "Poderemos tirar dúvidas e aprender a lidar com as dificuldades, a partir da experiência do Estado", disse o empresário.

Planejando resultados

O apoio do Sebrae do Amapá ao segmento teve início em 2005 com o projeto Desenvolvimento de Mercearias, Miniboxes e Mercantis das cidades de Macapá e Santana. A proposta é fortalecer as micro e pequenas empresas do setor com o aperfeiçoamento do processo de gestão e, consequentemente, o aumento do faturamento.

Desde então já foram realizadas diversas ações, como diagnóstico dos estabelecimentos, melhoria no layout e na segurança local, cursos e articulações institucionais. Além de negociações conjuntas, também estão previstas iniciativas de acesso a crédito pelos empresários, consultorias especializadas e participação em feiras e eventos de negócios.

Segundo a gestora do projeto pelo Sebrae no Amapá, Suéli Cristina Waldeck, as metas do projeto são aumentar o mix de produtos oferecidos, reduzir o índice de assaltos nos estabelecimentos comerciais do projeto, aumentar o número de postos de trabalho nas empresas e o faturamento real anual em 35% até o fim deste ano.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7494 e 2107-9359/9362
Sebrae no Amapá - (96) 3214-1408
Sebrae no Rio Grande do Norte - (84) 3616-7900