Mestre lança livro na Faculdade.

O professor mestre Ivan Carlo Andrade de Oliveira estará lançando na sexta-feira 12, o livro Cultura Pop (cultura pop é uma nova proposta de denominar aquilo que a Escola de Frankfurt chamou de Indústria Cultural). O evento ocorrerá às 20h30, na biblioteca da Faculdade Seama.

A obra tem 104 páginas e custa apenas oito reais, podendo ser encontrada na livraria Nobel e na Tesouraria da Faculdade Seama. Para Ivan, os meios de comunicação de massa estão criando um novo tipo de cultura, que deve ser compreendida e respeitada em suas especificidades.

O livro é dividido em quatro capítulos: Cultura Pop, Mundo Cibernético, A Ciência na Cultura Pop e Guerrilheiros Culturais. O primeiro capítulo trata da definição desse novo tipo de cultura e sua relação com os conceitos anteriores, em especial o de indústria cultural.

O capítulo Mundo Cibernético, analisa as mudanças ocorridas a partir do surgimento dos novos meios de comunicação de massa. O autor incluiu artigos sobre a ficção científica e até sobre a internet. O capítulo a Ciência na Cultura Pop pondera como a ciência tem sido mostrada na cultura pop e inclui artigos sobre a religião da ciência e sobre o monstro Frankenstein.

O capítulo mais extenso, Guerrilheiros Culturais fala das iniciativas realizadas para transformar os meios de comunicação de massa em um veículo de idéias e estéticas revolucionárias. Destaque especial para a análise semiótica de uma capa de disco de Tom Zé e a comparação das histórias em quadrinhos da editora EC Comics com o conceito de obra aberta.

Cultura Pop tem prefácio do professor livre-docente Flávio Calazans, autor de famosas pesquisas na área de propaganda subliminar. "Extremamente atualizado e inteirado de todos os assuntos da atualidade, Ivan escreve com prazer que contagia o leitor, informar sem citar cansativamente e coloca cor e vida em cada texto", escreve ele no prefácio. "Nesta coletânea de artigos, alguns já publicados em mídia impressa, pode-se perceber a invejável riqueza de seu fluxo de pensamento e a variedade eclética de suas áreas de interesse".

Ivan Carlo é mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo e professor da Faculdade Seama. Além, do Cultura Pop, é autor dos livros Manual de Redação Científica (Ceap, 2001) e Manual de Redação Jornalística (Faculdade Seama, 2001).



Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.