Dalva define prioridades
para segurança pública



A primeira reunião da governadora Dalva Figueiredo com a equipe gestora do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) foi realizada hoje, para consolidar as prioridades políticas que deverão nortear os trabalhos nos próximos meses de seu governo. Segundo ela, as ações conjuntas, envolvendo todos os setores estaduais, deverão estar em primeiro lugar na sua lista de prioridades.

A reunião envolveu a coordenação do SISP, o comando da Polícia Militar, o comando do Corpo de Bombeiros, a diretoria do Detran, a presidência da Politec, a Delegacia Geral de Polícia Civil, a diretoria do Copen e a presidência da Empresa Municipal de Transportes Urbanos (EMTU). Os gestores apresentaram à governadora os projetos que estão em prática com o objetivo de minimizar os índices de violência registrados no Estado.

Sérgio Andréa, secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública e coordenador do SISP, agradeceu a gratificação salarial de 10%, uma iniciativa da governadora, para os profissionais da segurança pública que realizam o trabalho ostensivo e investigativo, beneficiando policiais militares, civis e bombeiros. A seguir falou das prioridades do SISP,definidos a partir da reunião realizada no final do mês de outubro de 2001. Seis prioridades foram reunidas e estão sendo implementadas: ressocialização dos detentos do Complexo Penitenciário; convênio com o EMTU para a melhoria no sistema de tráfego; policiamento interativo; áreas de policiamento integrado, com a construção de unidades integradas de policiamento em todo o Estado e a inauguração do Centro Integrado de Ocorrências Policiais (CIOP); Serviço de Inteligência e Operação implantado dentro do Sistema; e a Academia Integrada de Polícia. Conforme ele, dentro dessas prioridades foi detectada a necessidade de trabalho com a juventude, objetivando prevenir o uso de drogas e outras infrações. Para isso o SISP assinou convênios com organizações civis. A governadora Dalva solicitou a inclusão de órgãos governamentais, como o DDL (Departamento de Desporto e Lazer), Seed (Secretaria de Estado da Educação) e Setraci (Secretaria de Estado do Trabalho e da Cidadania) nesses convênios.

O secretário entregou à governadora a planta padrão dos centros integrados que serão construídos no Amapá e a cópia do Regulamento Disciplinar das polícias Militar e Civil, ainda em discussão nas duas corporações.

Cada órgão componente do SISP colocou seus projetos, expôs suas necessidades e ouviu opiniões da governadora. Dalva disse que inaugurou uma nova metodologia de trabalho, com a inauguração da Secretaria Especial de Governo. Esta secretaria, segundo ela, será a ponte entre a governadora e os secretários, visando maior agilidade na realização das ações governamentais. “Eu pretendo fortalecer a integração e as parcerias, daí hoje estarmos contando com o EMTU nesta reunião. A integração é fundamental para a execução dos projetos na busca de novos aliados. Devemos trabalhar de forma conjunta, porém cada um fazendo o seu papel”.

No encerramento da reunião, a governadora solicitou que todos continuem empenhados em dar prioridade ao policiamento ostensivo, principalmente nas periferias. ( Socorro Menezes )

Bombons da Sol
Bombons de chocolate com recheio de frutas regionais.
Deliciosos,
Pedidos pelos telefones 223 4335 e 9964 7433


Tia Neném
Lanches, sucos naturais e comidas regonais e nacionais.
Tacacá especial.
Tradição de 30 anos.
Cônego Domingos Maltez próximo da Eliezer Levy



 

Catinga de mulata
Catinga é cheiro ruim, mas "Catinga de mulata"é cheiro bom, tanto que virou nome de perfume nos idos dos anos cinquenta
Remanso
Ponto onde o rio se alarga, a terra forma uma reentrância e as águas ficam mais calmas
Bubuia

Aquelas minúsculas bolhas de espuma que se formam na corrente do rio. Viajar de bubuia é ser levado pelas águas. "De bubuia, título de canção popular.
Piracema

Época em que cardumes de peixes sobem os rios para a desova
Pedra do rio
Diz a lenda que que são as lágrimas de uma índia que chorava a perda do amado. É onde está a íagem de São José, na frente de Macapá.
Macapá
Vem de Macapaba, ou "estância das bacabas".
Bacaba
Fruto de uma palmeira, a bacabeira. O fruto produz um vinho grosso parecido com o o açai.
Curumim
Menino na linguagem dos índios, expressão adotada pelos brancos em alguns lugares.
Jurupary
O demônio da floresta tem os olhos de fogo, e quem o vê, de frente, não volta para contar a história.
Yara
É a mãe d'água. Habita os rios, encanta com a suavidade da voz, e leva pessoas para o castelo onde mora, no fundo do rio.
Pitiú
Cheiro forte de peixe, boto, cobra, jacaré e
outros animais.
Ilharga
Perto ou em volta de alguma coisa
Jacaré Açu
Jacaré grande.
Jacaré Tinga
Jacaré pequeno
Panema
Pessoa sem sorte, azarada. Rio em peixe.
Sumano
Simplificação da expressão"ei seu mano",que é usada por quem passa pelo meio do rio para saudar quem se encontra nas margens
Caruana
Espíritos do bem que habitam as águas e protegem as plantas os homens e os animais.
Inhaca
Cheiro forte de maresia, de axilas de homem, de peixe ou de mulher
Tucuju
Nação indígena que habitava a margem esquerda do rio Amazonas, no local onde hoje está localizada a cidade de Macapá.
Montaria
Identifica tanto o cavalo como a canoa pequena, de remo.
Porrudo
Grande, enorme, muito forte ou muito gordo
Boiúna.
Cobra grande, capaz de engolir uma canoa.(Lenda)
Massaranduba
Madeira de lei, pessoa grosseira, mal educada.
Acapu
Madeira preta, gente grossa mal educada.