Iniciam os estudos para o Plano de Mobilidade Urbana de Macapá

A Prefeitura de Macapá assinou contrato com o Instituto da Mobilidade Sustentável Rua Viva, de Belo Horizonte, especialista em gestão urbana, para fazer os estudos necessários visando à elaboração dos projetos básico e executivo do Plano de Mobilidade Urbana de Macapá. A proposta prevê tornar mais eficiente à circulação de pedestres e veículos na capital.

Esta semana, técnicos do Instituto Rua Viva, da Empresa Municipal de Transportes Urbanos - EMTU - reuniram-se com o prefeito João Henrique, o secretário de Obras João Trajano, o juiz Marconi Pimenta e o promotor do Patrimônio Público Adauto Barbosa, para explicar a metodologia do trabalho e as mudanças que serão implementadas especialmente no sistema viário da cidade.

O plano de mobilidade urbana prevê a definição dos corredores de transporte coletivo; de cargas pesadas com horários determinados; acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades especiais e etc. Serão feitas várias pesquisas quantitativas, por exemplo, de pedestres, bicicletas, motocicletas, veículos, estacionamentos, números de acidentes de trânsito, para diagnosticar os problemas existentes.

A Avenida FAB será a primeira a ser trabalhada como via modelo. Além da sinalização vertical e horizontal, as calçadas serão padronizadas e com acesso para pessoas com necessidades especiais. “Nessa primeira etapa, vamos trabalhar a humanização de 80 quilômetros de vias em toda capital”, ressaltou o secretário de obras João Trajano.

Os estudos estão avaliados em 600 mil reais que serão pagos através de convênio entre a Prefeitura de Macapá e o Governo do Estado. “O plano está em fase de elaboração, mas vamos viabilizar os recursos necessários para fazer o reordenamento e o planejamento do trânsito de Macapá. Essas mortes no trânsito têm nos preocupados muito”, observou o prefeito João Henrique.

O juiz Marconi Pimenta e o promotor do Patrimônio Público Adauto Barbosa elogiaram a iniciativa do município em elaborar o plano e se comprometeram em ajudar a prefeitura em todas as ações para humanizar o trânsito de Macapá. “Esses acidentes não podem continuar acontecendo”, enfatizou.

Até o fim deste ano, a Prefeitura de Macapá vai fazer uma audiência pública para informar à sociedade sobre o Plano de Mobilidade Urbana e das mudanças que serão feitas na cidade. “Algumas ruas e avenidas terão a via de direção modificada para trazer mais segurança para pedestres e motoristas”, adiantou Trajano.