Governo inaugura central para trabalhadores autônomos

Central do Trabalhador vai facilitar a intermediação entre os trabalhadores diaristas e , o empregador

O Governo do Estado inaugurou na terça-feira, a Central do Trabalhador Autônomo (CTA). O espaço funciona dentro do Sistema Nacional de Emprego (Sine), no Buritizal. O objetivo é garantir aos profissionais autônomos do Estado acesso a empregos temporários, através de um banco de dados atualizado com as respectivas atividades.

O gerente do CTA, Dílson Maciel da Silva, afirma que o espaço permite um melhor atendimento aos trabalhadores autônomos. Para ter acesso as vagas é preciso apresentar carteira de identidade, CPF, não ter carteira assinada, título de eleitor, comprovante de endereço atualizado, referência do último emprego, comprovar que já trabalhou na profissão desejada e se têm condições de exercê-la. No caso das empregadas domésticas e babás é necessário apresentar certidão negativa emitida pela Justiça.

O pedreiro, José Raimundo Moraes Pontes, trabalha na atividade há anos. É a primeira vez que procura a Central do Trabalhador Autônomo em busca de emprego de diarista. “Creio que um ambiente destinado especificamente para atender os autônomos é uma idéia excelente do Governo do Estado. Estou confiante que vou conseguir uma vaga para voltar a trabalhar na minha atividade”, aposta. A paraense, Vera Lúcia Corrêa Ramos, trabalha como doméstica e agora procura emprego na área de serviços gerais como servente. Na opinião dela, sempre que recorre ao Sine consegue uma vaga. “O centro é uma excelente idéia. Agora fica mais fácil fazer a triagem e encaminhar ao mercado de trabalho”, disse.

As atividades aonde a demanda é maior na atividade de diarista são empregadas doméstica, diaristas e serviços gerais. Mas a procura por serviços de pedreiro, mestre de obras, pintor, carpinteiro, garçom, jardineiro, serviços gerais etc. A central é uma espécie de intermediadora entre o trabalhador temporário e o empregador.

O valor do serviço de um diarista pode variar de acordo com a negociação com o empregador, mas o valor mínimo é de R$ 20. A previsão é implantar uma Central do Trabalhador Autônomo também na zona norte de Macapá. Para entrar em contato com a central foi disponibilizado o número 08002840707. A ligação é gratuita e funciona das 8 às 18 horas, de segunda à sexta-feira.